Enter your keyword

Gestão de talentos: entenda o que é, como aplicar e quais os benefícios

Gestão de talentos: entenda o que é, como aplicar e quais os benefícios

Gestão de talentos: entenda o que é, como aplicar e quais os benefícios

Já está mais do que comprovado que colaboradores satisfeitos e motivados contribuem muito mais para os bons resultados e para o crescimento da empresa como um todo. Pensando nisso, surgiu uma nova abordagem de RH chamada gestão de talentos, que tem como foco, o capital humano. 

Neste post, vamos explicar melhor como funciona esse modelo de gestão, quais atividades o RH deve desempenhar, os principais benefícios, boas práticas e muito mais. Tem interesse em melhorar a satisfação e a produtividade do seu time? Então continue a leitura e confira nossas dicas. 

O que é gestão de talentos?

Gestão de talentos é um conjunto de atividades desenvolvidas pelo setor de Recursos Humanos que tem como objetivo contratar, treinar e reter profissionais talentosos dentro de uma empresa. Dessa forma, a prática reúne diferentes estratégias para atrair, engajar e motivar os colaboradores, visando mais crescimento e eficiência para o negócio.

Se antes o RH assumia um papel totalmente burocrático e processual dentro das organizações, hoje, os profissionais do setor já têm a compreensão de que os colaboradores são o ativo mais importante de qualquer empresa e são os responsáveis diretos pelos resultados e números obtidos. 

Dessa forma, a gestão de talentos tem como foco criar um ambiente saudável e proporcionar mais satisfação aos profissionais da organização, fazendo com que eles se sintam motivados a dar o seu melhor para contribuir com o negócio. 

Como funciona a gestão de talentos em uma empresa?

como-funciona-a-gestao-de-talentos

A gestão de talentos começa desde a contratação e se estende às diversas atividades do dia a dia da empresa. Dessa forma, as técnicas e boas práticas são aplicadas diariamente para melhorar a saúde do negócio como um todo. 

O foco da gestão de talentos está em otimizar processos, oferecer incentivos e reconhecimento, melhorar benefícios e investir na capacitação dos profissionais, tudo isso, partindo da ideia de que colaboradores motivados e engajados são mais produtivos e eficientes. 

Qual a importância da gestão de talentos?

As boas práticas de gestão de talentos fazem com que os profissionais se sintam acolhidos e satisfeitos dentro da empresa, o que resulta em retenção e em uma economia de recursos que seriam gastos em novas contratações.

Além disso, a gestão de talentos é uma verdadeira tendência que vem para suprir a demanda das novas gerações. Hoje, o mercado de trabalho já é composto, em grande parte, por millennials, ou seja, indivíduos que nasceram na virada do século 20. Segundo pesquisas realizadas pela Bentley University, até 2025, essa geração deverá corresponder a 75% da força mundial de trabalho.

Isso significa que as grandes empresas precisam olhar para essa parcela da população e entender quais as suas particularidades e motivações, para moldar a gestão e adaptar o ambiente corporativo. 

O grande diferencial desses profissionais em relação às gerações anteriores é que eles não se contentam mais apenas com bons salários e estabilidade. Esses profissionais priorizam a qualidade de vida e buscam empresas que compartilhem de seus objetivos e valores. 

Dessa forma, a gestão de talentos vem como uma importante ferramenta para tornar as empresas mais atrativas para esse público. 

A evolução da gestão de talentos

Como já mencionamos, o papel do setor de Recursos Humanos passou por algumas modificações ao longo dos anos. Entenda melhor essa evolução. 

RH Tradicional

O RH tradicional se restringia apenas a processos administrativos, como contratações, folhas de pagamento e demissões. Atividades que hoje são direcionadas ao Departamento Pessoal. 

>> Leitura recomendada: Entenda de vez a diferença entre RH e Departamento Pessoal

Gestão de pessoas

Já a gestão de pessoas deixou de olhar apenas para a parte administrativa e passou a se preocupar também com o desenvolvimento dos colaboradores. Dessa forma, as empresas passaram a entender que é preciso investir nos profissionais para que eles alcancem melhores resultados. 

Gestão de talentos

O próximo passo na evolução do RH é a abordagem de gestão de talentos, que vai além de olhar para o profissional somente como uma ferramenta produtiva, e passar a entender e valorizar o fator humano. 

Nesse modelo de gestão, a empresa entende as particularidades e potencialidades de cada indivíduo e busca alinhá-las com os objetivos estratégicos do negócio. As ações da gestão de talentos englobam metas a longo prazo e devem ser apoiadas por todos os gestores, além do time de RH.

Gestão Estratégica de RH

Quais as funções da gestão de talentos?

Você já entendeu o que é a gestão de talentos dentro de uma empresa. Confira, agora, quais funções estão ligadas a esse processo, na prática. 

Mapear e atrair talentos

A primeira atividade diz respeito ao mapeamento e à atração de talentos para o preenchimento de vagas. Para isso, gestor e RH devem definir o que é esperado de cada posição e quais os canais certos para encontrar essas pessoas.

É importante, também, ter um conhecimento dos talentos já existentes na empresa, para entender se eles podem assumir novas posições em aberto e crescer profissionalmente dentro do negócio. 

Além de mapear os candidatos ideais, uma boa gestão de talentos também utiliza técnicas de employer branding para tornar a empresa mais atrativa no mercado. Dessa forma, é possível criar uma imagem positiva para que os melhores profissionais enxerguem a organização como um bom lugar para se trabalhar.

Recrutar e selecionar talentos

Depois de atrair os talentos certos para o processo seletivo, o RH deve realizar uma seleção ágil e otimizada, que tenha uma comunicação transparente e que conte com o auxílio de ferramentas tecnológicas

No momento da seleção, a gestão de talentos precisa priorizar aqueles candidatos que estão alinhados à cultura da empresa e que tenham as hard e soft skills desejadas para cada cargo. Para isso, é importante realizar testes de fit cultural e um mapeamento de perfil comportamental.

Treinar e desenvolver talentos

Outra atividade da gestão de talentos é o treinamento e desenvolvimento dos colaboradores. É importante que a empresa invista na carreira dos profissionais para que eles estejam cada dia mais preparados para desenvolverem suas atividades e enfrentar desafios. 

Uma organização que investe na capacitação e no crescimento de seus colaboradores, além de alcançar melhores resultados, ainda conquista uma boa imagem no mercado, garantindo um importante diferencial competitivo na guerra por talentos. 

>> Leitura recomendada: Como fazer um PDI e implementá-lo na sua empresa?

Criar planos de carreira

Os planos de carreira permitem que um colaborador entenda quais as suas possibilidades de crescimento dentro do negócio e quais habilidades e competências ele precisa desenvolver para alcançar seus objetivos.

Essa estratégia é de extrema importância para a gestão de talentos, pois alinha expectativas, impede que os profissionais se sintam estagnados e garante mais motivação e engajamento aos times. 

Reconhecer e valorizar talentos

Reconhecer e valorizar seus funcionários é uma das partes mais importantes de uma boa gestão de talentos. Esse tipo de incentivo torna os profissionais mais motivados e engajados, o que reflete diretamente no sucesso de suas atividades.

O reconhecimento pode ser feito de diversas formas, desde feedbacks one on one, até agradecimentos públicos, bonificação salarial, oferta de cursos, brindes, entre outros.

Avaliar o clima e o desempenho

As avaliações são importantes para que o RH entenda se a gestão de talentos está alcançando os resultados esperados ou se é necessário mudar as estratégias. Com as pesquisas de clima, é possível mensurar a percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho.

Já as avaliações de desempenho ajudam o RH a analisar a performance e o crescimento de cada profissional individualmente e em grupo, entendendo os resultados dos investimentos.

Quais os impactos da gestão de talentos na empresa? 

Como vimos, a gestão de talentos é uma abordagem mais focada no fator humano, que visa o bem-estar dos colaboradores para garantir mais produtividade e performance. Essa metodologia pode trazer várias vantagens e impactos positivos, veja alguns deles. 

Retenção de talentos

Uma gestão mais humanizada contribui para que os melhores profissionais permaneçam na empresa, mesmo que recebam outras propostas. Isso porque, os colaboradores se sentem valorizados e reconhecidos dentro da organização, enxergando possibilidades de crescimento em suas carreiras.

Redução de turnover recente

O turnover é um problema sério e que gera diversos gastos para a organização, já que sempre que um colaborador sai da empresa, o RH precisa realizar um novo processo de recrutamento, além de integrar e capacitar os novos empregados. 

Com uma boa gestão de talentos, o processo de recrutamento e seleção se torna muito mais assertivo, encontrando profissionais alinhados com a cultura organizacional e reduzindo os índices de turnover.

Fortalecimento da cultura organizacional

A gestão de talentos também ajuda a fortalecer e disseminar a cultura organizacional entre os colaboradores, tornando-os mais alinhados e comprometidos com os objetivos da empresa.

Aumento da satisfação dos colaboradores

Por fim, como a gestão de talentos foca no capital humano, ele tem práticas voltadas para o bem-estar e a satisfação dos colaboradores. Tudo isso reflete em um ambiente de trabalho mais harmonioso e colaborativo e melhora a satisfação geral da equipe. 

Melhores práticas na gestão de talentos

melhores-praticas-na-gestao-de-talentos

Algumas boas práticas podem ajudar na gestão de talentos da sua empresa garantindo que os resultados positivos sejam alcançados. Confira a seguir, algumas dicas.

Desenvolva sua marca empregadora

A imagem da marca como empregadora é extremamente importante para o processo de atração de talentos. Lembre-se que, sempre que você divulga uma nova vaga, os candidatos tendem a buscar informações sobre como é trabalhar na sua empresa. 

Assim, se você deseja se destacar da concorrência, deve investir em ações de reconhecimento e desenvolvimento interno, que fortaleçam a imagem do seu negócio no mercado de trabalho e tornem a organização mais desejada. 

Tenha um processo de onboarding

O processo de onboarding ou programa de boas-vindas serve para integrar o novo colaborador ao time e alinhar expectativas. Essa etapa é muito importante para tornar a transição mais fácil e ajudar os novos talentos na assimilação de tarefas e processos.

De acordo com dados levantados pelo Aberdeen Group, 62% das empresas com programas de onboarding apresentaram melhoras no tempo de execução de tarefas e resolução de problemas e 54% notaram um aumento no engajamento dos times.

Ofereça bons benefícios

A gestão de talentos está diretamente ligada a satisfação dos profissionais, por isso, a empresa deve investir em ferramentas que façam com que o profissional se sinta valorizado. Os benefícios corporativos são bons exemplos.

Assim, ofereça um bom plano de benefícios, compatível com o mercado e com diferenciais que abordem a saúde mental. O auxílio de assistência psicológica, por exemplo, já vem sendo amplamente oferecido nas grandes organizações. 

Estabeleça uma comunicação transparente

Outro fator que precisa ser priorizado é a comunicação interna. O RH deve ter cuidado para que todas as mensagens e políticas sejam transmitidas de forma clara e com transparência. Uma comunicação assertiva é fundamental para desestimular fofocas que podem gerar um clima de insegurança no ambiente de trabalho.

Além disso, é importante apostar em uma política de feedbacks contínuos, mantendo um canal de diálogo aberto com os colaboradores e permitindo que eles entendam onde podem melhorar e compartilhem suas percepções sobre a gestão. 


Considere a jornada flexível

A jornada de trabalho flexível é uma tendência que proporciona mais autonomia aos colaboradores, permitindo que eles cumpram sua jornada de onde e no momento em que preferirem. 

Esse tipo de abordagem estimula a produtividade e a criatividade e permite que os colaboradores equilibrem trabalho e vida pessoal, o que gera mais motivação, engajamento e satisfação. 

Invista na capacitação

Por fim, não basta apenas atrair as pessoas certas, é preciso que a empresa invista nesses talentos, permitindo que eles potencializem seus conhecimentos e habilidades. Além dos treinamentos que fazem parte do processo de onboarding, a organização também pode criar um programa focado em T&D, oferecendo cursos, reciclagens, palestras e workshops. 

Esse tipo de investimento tende a fortalecer o crescimento da organização, além de melhorar sua imagem como empregadora e garantir colaboradores atualizados e competentes. 

Concluindo, a gestão de talentos é um conjunto de atividades focado no capital humano e na satisfação dos colaboradores dentro da empresa. Essa abordagem reúne diversas estratégias para proporcionar mais qualidade de vida aos funcionários e incentivar a produtividade e a motivação. 

Agora que você já conhece a gestão de talentos e as melhores práticas para aplicá-la, confira 12 indicadores estratégicos de RH para acompanhar de perto e potencializar seus resultados!

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.