Enter your keyword

Como o branding pode melhorar a imagem da sua organização

Como o branding pode melhorar a imagem da sua organização

Como o branding pode melhorar a imagem da sua organização

Você cuida do seu branding? Para quem tem uma marca, esse é um dos pontos que não pode escapar do check-list. Empresas de todos os segmentos precisam ter o compromisso de olhar para sua imagem e cuidar da forma como são percebidas pelos públicos. O branding é a estratégia que nos ajuda nessa jornada.

Nesse artigo você vai aprender mais sobre o que é marca, branding e porque o cuidado com a imagem da organização é tão importante.

O que é branding?

Branding é o nome da estratégia de gestão que busca tornar uma marca mais forte e reconhecida no mercado. O conceito agrega todas as ações que podem ser adotadas para que uma organização seja admirada e desejada pelos públicos que busca conquistar.

Os esforços do branding devem ser constantes, do início ao fim dos negócios. Enquanto houver uma marca, será preciso manter sua gestão estratégica. Nesse sentido, vale lembrar que os resultados aparecem no médio e longo prazo. A construção que começa hoje vai surtir efeito em alguns meses ou anos. 

O fato de que os resultados não são imediatos não deve ser de maneira alguma um desencorajamento para você cuidar da marca. A estratégia exige tempo para planejar e executar as ações com cuidado. Mas, uma vez que a marca se torna forte, os resultados tendem a ser duradouros e impactam positivamente as finanças.

A marca e o branding

O branding é uma estratégia que se inspira no cerne da organização, para desenvolver as melhores formas de divulgar a marca que está por trás daqueles produtos e serviços. É um método analítico e que olha para dentro como forma de planejar os próximos passos de maneira acertada.

Justamente por conta de seu caráter estratégico, o branding exige que tenhamos um entendimento claro sobre a identidade da organização, seus propósitos e ambições. Em outras palavras, é preciso construir uma marca forte antes de publicizá-la. Mas o que é a marca?

O termo diz respeito a todos os itens que são associados a uma organização: cores, sons, logos e linguagem – mas vai muito além disso. A marca é o rosto simbólico da empresa, a personificação de todos os seus valores e sua proposta de valor para o mercado. Quando bem gerida, ela traz notoriedade para a empresa e lança luz sobre os produtos ou serviços ofertados.

A importância do branding

Com o avanço tecnológico, a concorrência entre as empresas aumentou drasticamente. Hoje, o consumidor não está mais restrito aos limites geográficos para fazer suas compras. Pela internet é possível consumir marcas de todo o Brasil e até mesmo de outros países. Você compra com alguns cliques e recebe em sua casa.

É importante que as empresas estejam preparadas para competir de igual para igual. O branding é a estratégia que ajuda a fortalecer as marcas e garantir que a sua organização vai se destacar da concorrência nesse novo cenário.


Como organizar sua gestão de marca

A gestão de marca é a parte da administração que cuida da imagem da empresa e tudo que diz respeito à sua identificação no mercado. É preciso que ela esteja muito bem organizada antes de adotarmos nossa estratégia. Confira a seguir como fazer essa organização.

Defina seu propósito

Os dicionários comumente definem “propósito” como intenção, razão de ser, objetivo ou finalidade. Quando falamos de marca, muitos gestores pecam por não definir claramente o que a organização propõe.

A escolha do propósito ganha muito se retomarmos as ideias que envolveram a fundação da empresa. O que se passava pela cabeça dos fundadores? Qual problema buscavam resolver? Que tipo de empresa queriam criar? As respostas para essas perguntas costumam nos apontar com clareza para o propósito.

Escolha sua plataforma

Ainda falando sobre os elementos que compõem a identidade de uma organização, precisamos definir também a plataforma. Enquanto o propósito fala sobre os desejos que motivaram a fundação da empresa e o que ela quer ser, a plataforma descreve a forma como isso será feito.

Definir a plataforma significa entender quais são os diferenciais de sua companhia e as formas como ela pode se conectar com seus públicos. Esse é o ponto de partida para construirmos uma marca coesa que consegue equilibrar propósito, promessa, atributos e posicionamento. Vamos abordar esses temas em mais detalhes a seguir. 

Selecione seus públicos

A definição do propósito e da plataforma nos encaminha para um conhecimento maior sobre o que é a identidade da marca. Quando juntamos esses dois elementos a uma análise da solução ofertada conseguimos entender quem a empresa precisa alcançar.

Pode ser que a organização tenha foco em apenas um tipo de cliente ou que busque uma clientela mais diversa. A escolha dos públicos deve partir de uma reflexão sobre o tipo de consumidor que vai se interessar pelas soluções vendidas por sua marca.

Garanta sua promessa

Dentro da gestão de marca, a promessa define especificamente qual serviço ou produto a empresa vai ofertar ao mercado. Ela funciona quase como um manifesto que ilustra as formas práticas pelas quais a organização pretende cumprir seu propósito. Em outras palavras, a promessa é a forma como o propósito se apresenta para o público.

Crie uma personalidade para a marca

A comunicação de uma empresa não pode ser engessada e mecânica. Na era da internet, é importante que as organizações tenham uma personalidade amigável e compatível com o tipo de pessoa que buscam impactar.

A personalidade da marca inclui todos os atributos que são característicos da organização. Aqui, estamos falando dos valores inegociáveis que vão pautar a forma como a empresa se relaciona com os públicos interno e externo.

Tenha um posicionamento adequado

A literatura do marketing define o posicionamento como: a forma que a empresa é compreendida e o espaço que ela pretende ocupar dentro do mercado. A essa altura, é essencial ter bem definidos os atributos e o público que se busca impactar. Todos os elementos que abordamos acima influem na decisão sobre qual será o posicionamento mais adequado para a marca no mercado.

Qual a diferença entre posicionamento e branding?

Quando o assunto é marca, muitos profissionais da gestão tendem a confundir os conceitos de posicionamento e branding. A confusão se justifica pelo fato de os dois conceitos serem comumente utilizados em um mesmo contexto – mas há diferenças.

Como vimos anteriormente, o posicionamento é um dos elementos que faz parte da gestão de marca. Ele nos indica o espaço que a marca busca ocupar, a forma como ela quer ser enxergada. O branding, por outro lado, se trata da estratégia aplicada para que seja possível ocupar esse espaço no mercado. 

Uma empresa bem posicionada não é aquela cuja marca mais aparece, mas, é aquela cuja marca aparece mais para o público certo. Isso denota que sua estratégia está sendo bem aplicada. O branding nos ajuda a pensar nas ações necessárias para garantir a conexão com o público adotado.

Como fazer um branding estratégico

Nunca se teve tantas ferramentas para trabalhar o branding estratégico como nos dias de hoje. Com o avanço da tecnologia, surgem também novas formas de comunicar a marca e atingir a clientela com precisão.

Abaixo, reunimos algumas dicas práticas para que você tenha sucesso em seu branding.

Planeje bem a gestão da marca

De nada adianta otimizar o seu branding se não há definições claras para a marca. Para evitar pôr o carro na frente dos bois, sugerimos que você revise todos os aspectos da marca antes de avançar para o planejamento estratégico. Quando nos conhecemos, fica muito mais fácil entender onde queremos chegar – e o mesmo vale para as organizações.

Crie uma identidade sólida

Uma marca precisa estar alinhada em todas as suas comunicações para conquistar o público. Isso inclui definições claras de identidade visual (cores, tipografia, símbolos e logo), assim como o tom de voz utilizado no texto (nível de formalidade) e o tratamento dispensado aos clientes (caloroso, frio, íntimo etc).

Quanto mais coesa for sua identidade, mais facilmente a marca será assimilada pelo público.

Posicionamento estratégico

O posicionamento da marca não representa apenas uma inspiração sobre onde se quer chegar. É preciso ser também estratégico nessa escolha. Toda empresa almeja o sucesso e o crescimento. Durante a escolha do posicionamento, temos a oportunidade de avaliar onde há lacunas no mercado e apresentar soluções que respondam às demandas já existentes.

Promotores e embaixadores da marca

Dentro do marketing, costumamos dizer que quando conseguimos encantar um cliente ele se torna um verdadeiro promotor da marca. O consumidor satisfeito tem valor inestimável, pois segue influenciando outros e promovendo seus produtos, movido apenas pela boa experiência que teve. É publicidade com custo zero.

Mais recentemente, um caminho alternativo que algumas empresas percorrem é o de contratar criadores de conteúdo que têm grande influência com o público almejado, para que possam comunicar sobre seus produtos de maneira remunerada. 

Gerenciamento da comunidade

Lembra quando dissemos que o cuidado com branding deve ser contínuo? Isso acontece porque o público obviamente não está estático. As pessoas mudam e é preciso que as organizações se empenhem para manter o relacionamento com a comunidade que se forma em torno da marca.

Hoje, existem profissionais específicos para manter esse gerenciamento em dia: são os community managers.

Endomarketing

Engana-se quem imagina que uma marca só se relaciona com o público de consumidores. Internamente, também é preciso cuidar do relacionamento com os colaboradores, para garantir bons resultados.

O endomarketing é, justamente, a área do marketing que cuida de manter boas relações entre empresa e colaboradores. É importante ficar de olho nesse aspecto.

3 exemplos de branding de sucesso

Pode ser difícil visualizar os efeitos do branding quando falamos dele apenas de maneira conceitual. Por isso, reunimos a seguir três casos de sucesso onde a gestão de marca foi estratégica.

A onipresente Coca-Cola

Não é por acaso que a Coca-Cola é hoje uma das marcas – se não a marca – mais conhecida do mundo todo. A empresa se esforça para estar presente em todos os cantos do globo como parte de seu branding. Suas publicidades estão nos principais canais de distribuição durante todo o ano, o que resulta em uma identidade sólida há décadas. 

Como consequência, o refrigerante é reconhecido e vendido em todo o mundo. Não importa onde você esteja, será possível comprar uma Coca com a mesma embalagem característica e logotipo identificável nos mais diversos idiomas.

O culto da Apple

No fim dos anos 1990, a empresa de tecnologia do Vale do Silício iniciou uma das mais bem-sucedidas campanhas de branding da história. Ao se deparar com o sucesso massivo dos computadores pessoais da Microsoft e IBM, a Apple percebeu que seu público deveria ser nichado.

A partir da campanha “Think Different”, a empresa plantou o alicerce do que seria sua marca dali em diante: uma alternativa para aqueles que pensam fora da caixa. A Apple passou a se associar com aqueles que são criativos, disruptivos ou, simplesmente, diferentes. 

De lá para cá, a empresa se tornou um verdadeiro culto para seus consumidores. Quem compra produtos da Apple é fiel e tende a defender sua escolha com unhas e dentes.

Nubank e seu clube roxo

A mais nova das três empresas citadas neste texto, a Nubank é também a única brasileira. Seu lugar aqui se justifica pelo crescimento astronômico da marca nos últimos anos. 

A empresa começou com uma emissora de cartões de crédito que tinha a proposta de ser mais transparente e amigável do que os bancos convencionais. Essa proposta era demonstrada na linguagem informal do atendimento ao público e nas possibilidades de ajustar o limite de maneira autônoma pelo aplicativo – uma novidade que foi rapidamente incorporada pelo restante do mercado. No início, também era preciso receber um convite de um cliente para receber um cartão.

Hoje, a empresa está consolidada como o maior banco digital do mundo com uma base de 48 milhões de clientes. Em dezembro de 2021, a companhia estreou na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) como o banco mais valioso da América Latina.

Cuide do seu jardim

O branding é uma parte importante de qualquer negócio que não pode ser negligenciada. A partir do cuidado estratégico com a imagem da organização, garantimos melhores condições para atrair e reter a clientela, e os melhores talentos do mercado. Podemos pensar na marca como aquilo que atrai os consumidores. Com o branding bem-feito, construímos um jardim rico e capaz de atrair os clientes como borboletas em direção às flores. 

Continue acompanhando nosso blog para conhecer mais aspectos importantes para a gestão da sua empresa.

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.