Enter your keyword

Entenda a importância do plano de carreira nas empresas

Entenda a importância do plano de carreira nas empresas

Entenda a importância do plano de carreira nas empresas

Como unir os objetivos individuais dos funcionários e os da própria empresa? Essa é uma pergunta que intriga muitas organizações do mundo corporativo. Contudo, a resposta para ela é simples.

Estabelecer um plano de carreira nas empresas é o caminho correto para atingir esse objetivo. Sua implantação reflete diretamente na motivação e na satisfação dos colaboradores, que passam a colher frutos provenientes de seus esforços e metas traçadas e reconhecem sua importância dentro de seu local de trabalho.

No entanto, para chegar a esse ponto, há uma série de detalhes que precisam ser compreendidos sobre essa ação. Quer saber mais sobre eles? Então continue a leitura deste artigo.

Quais são os principais tipos de plano de carreira nas empresas?

Em geral, os planos de carreiras podem ser moldados com base em cargos ou a partir de determinados segmentos. Cada um deles incentiva sempre a evolução e o conhecimento, mas tem objetivos distintos.

No entanto, existem dois tipos de plano que se destacam no momento atual, tanto em resultados quanto na abertura de possibilidades para empresa e funcionário, pois o colaborador pode sair de um cargo mais baixo para outro de liderança.

Plano de carreira em Y

Inspirado no desenho da letra Y, esse plano de carreira pretende que, a partir de um certo cargo, o funcionário chegue a uma bifurcação. De um lado, encontra-se a carreira de especialista e do outro a de gestor. E então, uma escolha bem pensada deve ser feita.

Nesse caso, é comum que a empresa incentive o estudo, seja qual for a decisão do colaborador. Cursos, pós-graduações e MBAs são algumas das opções acessíveis ao profissional para que ele aperfeiçoe seus conhecimentos e, principalmente, suas habilidades.

>> Leitura recomendada: Plano de carreira em Y: saiba como estruturar na empresa

Plano de carreira em W

Assim como o plano de carreira em Y, o plano em W oferece os dois caminhos mencionados para o funcionário, mas também um terceiro que, por sua vez, é o misto de ambos.

Em resumo, o colaborador não se tornará um líder que apenas desenvolve pessoas, mas também acompanhará resultados e desempenhos dentro de determinados projetos. Com uma visão mais abrangente, ele será responsável por feedbacks mais pontuais e técnicos, cujas informações terão sempre um cunho consultivo.

Esse ainda é um modelo em expansão nas grandes corporações e que, aos poucos, vem conquistando um espaço expressivo.


Como escolher o tipo certo de plano e por que isso é importante?

Para que os colaboradores se desenvolvam em sua totalidade, a empresa deve escolher o tipo certo de plano de acordo com seu cenário e setor de atuação.

A carreira em Y se encaixa bem em organizações com foco em pesquisa e em desenvolvimento, por exemplo, pois oferece um olhar mais estratégico e bastante inovador.

Por outro lado, por apresentar uma visão ampla sobre o trabalho, a carreira em W mostra bons resultados na área de tecnologia e afins. Para ilustrar, um funcionário consegue guiar um setor e desenvolver pessoas se decidir ser um gestor ou se optar por ser especialista, torna-se responsável por grandes projetos dentro da companhia.

É importante conhecer bem o posicionamento da organização no mercado e junto a seus colaboradores para chegar a essa importante definição. E, para que ela realmente funcione, é indispensável oferecer à equipe ferramentas e processos que realmente ajudem durante a trajetória.

Como implantar um plano de carreira justo e eficiente na empresa?

Criar um plano de carreira que seja justo e condizente com a estrutura da empresa requer cuidados especiais em algumas etapas. O futuro da empresa é importante, mas se ela não puder acompanhar com eficiência a jornada de seus colaboradores e proporcionar as ferramentas adequadas para que eles caminhem na mesma direção, de nada adiantarão os esforços. Abaixo, veja o que é mais importante nesse processo.

Realize um planejamento com antecedência

A primeira providência é traçar um planejamento. A estrutura organizacional da empresa deve ser colocada na ponta do lápis, de modo a criar uma projeção para o ano seguinte, ou até mesmo para ainda mais longe.

Nessa linha do tempo, existem muitos cargos novos? De que maneira funciona a liderança? As vagas que surgirão estarão prontas para serem ocupadas por profissionais internos ou pessoas de fora terão que chegar para ocupá-las? Planejar tais detalhes influencia diretamente aquilo que se oferece na carreira dos funcionários, portanto, jamais deixe-os de lado.

Identifique os pontos fortes e fracos da sua equipe

O próximo movimento consiste em identificar na equipe seus pontos positivos e negativos. Dessa forma, ficará mais fácil sugerir novos aprendizados e aperfeiçoamentos para desenvolver as capacidades. É muito melhor para a empresa trabalhar características já presentes em seus colaboradores do que esperar que eles as desenvolvam a partir da estaca zero.

Cada pessoa apresenta um perfil diferente, que deve ser fomentado inclusive para que ele se adéque às propostas da organização e se encaixe mais facilmente em cargos e funções. Isso também ajuda a deduzir qual será a caminhada que o colaborador precisa trilhar para alcançar uma posição de liderança.


Realize treinamentos e defina progressões

Permitir que a equipe participe de treinamentos e oferecê-los dentro da empresa é uma maneira de manter o entusiasmo em alta e mostrar que a organização se preocupa com o desenvolvimento de seus colaboradores.

Perfis que naturalmente chamam a atenção dentro da companhia precisam de aprimoramento contínuo, para que os funcionários trabalhem com conhecimentos sempre atualizados e descubram novas áreas de interesse.

Permanecer sempre da mesma maneira se torna uma fraqueza para o colaborador: ele fica desinteressante para a empresa, que não consegue fazer com que ele faça parte de um plano de carreira adequado. Ou seja, ninguém sai ganhando.

Busque alinhar interesses da empresa com os dos colaboradores

Colaboradores e empresa precisam caminhar sempre bem alinhados. Portanto, nada melhor do que um feedback claro e aberto acerca de seus interesses, em comum ou não.

A empresa precisa saber o que seu colaborador deseja, assim como o colaborador deve ter uma compreensão bastante ampla daquilo que será oferecido e sobre até onde ele conseguirá chegar ali dentro. Processos de feedback são excelentes para atender a esse ponto, inclusive para definir metas e fazer possíveis ajustes nos planos.

Como você pôde ver, o plano de carreira nas empresas é um fator estrutural importantíssimo e que beneficia todos os envolvidos. Afinal, somente com ele é possível valorizar, reconhecer e reter talentos.

Outra questão fundamental é ter estruturado um bom plano de cargos e salários, que, juntamente com o plano de carreiras, auxilia na gestão de pessoas de forma estratégica para a organização.

Quer saber mais sobre estes assuntos? Continue acompanhando o nosso blog! 😉

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.