Enter your keyword

Conheça os benefícios da pesquisa de clima organizacional!

Conheça os benefícios da pesquisa de clima organizacional!

Conheça os benefícios da pesquisa de clima organizacional!

Entender como é a relação das pessoas no ambiente de trabalho é essencial. Afinal, estudos demonstram que o clima organizacional tem impacto direto na satisfação e na motivação dos funcionários. Para medir e melhorar esse aspecto, a pesquisa de clima organizacional é a ferramenta ideal.

Realizada da forma adequada, ela oferece dados cruciais para que a gestão tome algumas decisões. Ao final, há impactos consistentes na atuação da força de trabalho de maneira completa.

Para entender melhor, conheça a pesquisa de clima organizacional e veja quais são os seus principais benefícios.

O QUE É E COMO FUNCIONA A PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL?

Para realizar uma boa gestão de pessoas e do ambiente de trabalho, é essencial utilizar algumas ferramentas. A avaliação de desempenho, por exemplo, oferece um feedback quanto à atuação dos colaboradores.

De forma semelhante, há a pesquisa de clima organizacional. Com a coleta de dados, ela permite conhecer a interação entre as pessoas, bem como a ligação dos funcionários com a organização. Assim, é possível entender o sentimento dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho.

Ela é feita a partir de feedbacks dos profissionais, os quais devem ser anônimos. Com a ajuda de um questionário qualitativo, é possível compreender o nível de satisfação dos clientes internos.

Não por acaso, a pesquisa de clima organizacional pode ter finalidade preventiva ou reativa. No primeiro caso, os gestores acompanham as relações internas para antever problemas. No segundo, investigam as causas de uma situação já instalada.

A importância do tema, nesse sentido, é o fato de o clima organizacional definir as circunstâncias em que os serviços são prestados, interferindo em diversos indicadores de desempenho, como qualidade de vida no trabalho, turnover, absenteísmo, motivação e produtividade.

Consequentemente, em última análise, o acompanhamento e a melhoria contínua terão reflexos nos resultados da organização. Afinal, como visto, o clima influencia fatores que aumentam receitas e reduzem custos. Logo, enquanto gestor de RH, não deixe de investir nessa área.

Benefícios-da-realização-da-pesquisa-de-clima

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DA REALIZAÇÃO?

Muitas empresas ainda não dão a devida atenção para a pesquisa de clima organizacional. Encaram o processo como eletivo ou mesmo desnecessário, quando, na verdade, há diversas vantagens em realizá-lo. A seguir, veja quais são alguns dos principais benefícios.

AUXILIA A TOMADA DE DECISÕES

Com os resultados da pesquisa, é possível ter uma visão clara do que deve ser mantido e do que tem que ser trocado ou otimizado.

A tomada de decisão estruturada aumenta, em primeiro lugar, a efetividade. Além disso, é um jeito de identificar cenários que não seriam vislumbrados sem a ajuda desses dados — como a ocorrência frequente de conflitos entre funcionários, por exemplo.

MELHORA O AMBIENTE DE TRABALHO

Os resultados também ajudam a otimizar o clima de trabalho em vários níveis. A identificação de gargalos e de pontos de atrito permite que esses aspectos sejam resolvidos, em busca de um desempenho ampliado.

Também é uma maneira de fortalecer novas soluções positivas, como a flexibilização dos horários. Como consequência, há um incremento na satisfação dos colaboradores.

FAVORECE E FORTALECE A COMUNICAÇÃO

O fato de realizar uma pesquisa de clima organizacional já é uma forma de impactar a comunicação no ambiente de trabalho. Estar disposto a ouvir o que os colaboradores têm a dizer é uma maneira de abrir uma nova via de comunicação — assim, ela deixa de acontecer apenas do topo para os subordinados.

A troca de informações e de experiências também é positiva para que a gestão enxergue o negócio sob a ótica dos trabalhadores. Isso favorece um relacionamento mais empático e com um laço diferenciado. Ao final, fica fácil reforçar os objetivos da empresa, trabalhar a cultura e alinhar alguns pontos para um resultado melhor.

AUMENTA A MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES

Quando as pessoas se sentem ouvidas, é comum que fiquem mais satisfeitas com o trabalho. Então, realizar a pesquisa é um jeito de dizer aos profissionais que as suas opiniões têm valor.

Além de ouvi-los, usar essas informações para fazer mudanças também gera bons impactos. Os funcionários sentem que são parte da transformação e que ajudam a garantir um resultado melhor para todos. Assim, ficam mais alinhados à empresa.

Com o aumento da motivação e da satisfação, o engajamento é ampliado. Isso ajuda a diminuir o absenteísmo, bem como o índice de rotatividade. Ao final, a empresa consegue conquistar níveis maiores de produtividade e uma imagem melhor como boa empregadora.

OTIMIZA AS LIDERANÇAS

A visão dos colaboradores sobre o clima organizacional também está ligada à atuação dos líderes. Se eles falham em dar orientações e autonomia ou em transmitir a cultura do negócio, os impactos são refletidos em opiniões pouco animadoras.

Ao coletar dados e impressões das equipes, é possível entender em quais aspectos as lideranças falham e como podem melhorar. Isso permite, então, que a gestão implemente modificações que otimizem a atuação dos líderes, como novos treinamentos. Ao final, o relacionamento é o principal favorecido.

AUMENTA A PRODUTIVIDADE

Todo profissional tem uma capacidade produtiva máxima e uma realizada. A ideia da gestão de pessoas, entre outras coisas, é reduzir essa lacuna. Para isso, o aspecto psicológico é fundamental nesse processo. Em estudos científicos, já foi verificado um aumento de 12% da produtividade quando os profissionais estão felizes no trabalho.

Por isso, como o clima organizacional diz respeito aos sentimentos do colaborador sobre o ambiente de trabalho, os impactos nos elementos anímicos que elevam a produtividade, como motivação, felicidade, bem-estar e afins, são significativos.

TORNA A ORGANIZAÇÃO MAIS COMPETITIVA

Uma vantagem competitiva corresponde às condições internas ou externas que favorecem o sucesso da estratégia de negócios. E, logicamente, muitas delas estão relacionadas ao capital humano da empresa.

No caso do clima organizacional, o trabalho pode trazer benefícios em duas direções. De um lado, o negócio terá profissionais engajados, produtivos e colaborativos para alcançar as metas organizacionais. De outro, será visto como um bom lugar para se trabalhar, sendo competitivo para atrair e reter talentos.

MELHORA INDICADORES FINANCEIROS

Especialmente com os ganhos em indicadores relacionados a custos e receitas, como produtividade, turnover e aumento do capital humano, os investimentos em clima organizacional se transformam em ganhos financeiros.

A efetividade pode ser entendida com o balanced scorecard. Em um mapa estratégico, a melhoria da perspectiva financeira é a última etapa de uma cadeia de causa e efeito, que parte do aprendizado, passando pelos processos internos e pelos clientes da empresa.

Imagine, por exemplo, que um fabricante investe em uma pesquisa de clima. Esse aprendizado gerará mudanças nos processos para tornar o ambiente mais ameno. Posteriormente, os reflexos serão sentidos na capacidade de satisfazer o cliente, ou seja, na produtividade, no atendimento etc. Por fim, os ganhos viram receitas e lucratividade.

Etapas-da-pesquisa-de-clima-organizacional

QUAIS SÃO AS ETAPAS DA PESQUISA?

O funcionamento de uma pesquisa de clima organizacional é bastante parecido com uma avaliação de satisfação de clientes. É mensurar a entrega de valor da empresa em relação à criação de um ambiente de trabalho saudável e ameno.

PLANEJAMENTO

O primeiro passo é definir os objetivos da avaliação, elaborar perguntas e criar um plano de ação para o projeto. A ideia é identificar patamares esperados de clima organizacional para, posteriormente, entender o gap em relação ao que realmente se passa na empresa.

Vale ressaltar, portanto, que a pesquisa de clima se caracteriza por ser ampla, abrangendo benefícios, relacionamentos, satisfação com líderes, experiência do colaborador etc. Se a avaliação for focada em um único aspecto, como conflitos internos, será uma pesquisa de pulso.

QUESTIONÁRIOS

Durante a elaboração do questionário, é preciso pensar em perguntas pertinentes e que não são respondidas apenas com “sim” ou “não”. Permitir que os colaboradores numerem a satisfação de 1 a 10 e/ou oferecer múltiplas escolhas permite ter um panorama específico.

Isso ocorre porque, para gerar um indicador de desempenho que possa ser acompanhado ao longo do tempo, os gestores precisam transformar informações em dados. Veja um exemplo de quesito presente nesse tipo de pesquisa:

  • De 0 a 10, quanto você concorda com as declarações abaixo?
    • Estou satisfeito com salários e benefícios ( );
    • Percebo que tenho boas oportunidades para crescer internamente (  );
    • O líder incentiva meu desenvolvimento na empresa ( );
    • Estou satisfeito com meu plano de carreira ( ).

Perceba como, a partir de uma declaração, chega-se a um número e, posteriormente, a um percentual. Se o bloco de questões mencionadas se referir às oportunidades de crescimento, bastaria fazer a média entre as quatro questões e dividir o resultado pela pontuação máxima.

Métricas-da-PCO

MÉTRICAS A SEREM ACOMPANHADAS NO LONGO PRAZO

Os indicadores de desempenho podem se referir a resultados ou causas. Ao final da pesquisa de clima, os gestores devem entender se o colaborador sente-se inserido em um ambiente ameno, positivo e colaborativo ou em um lugar tóxico, negativo e alienante.

Para isso, as métricas utilizadas consideram as causas que podem conduzir a esses dois polos. Assim, as perguntas podem ser direcionadas para os pontos abaixo:

  • relações internas — líderes e colaboradores, líderes entre si e funcionários entre si;
  • relações externas — interação com fornecedores, clientes e parceiros;
  • cultura organizacional — satisfação com os valores manifestados pela empresa;
  • sistemas de incentivos — benefícios, planos de carreira etc.;
  • contrato de trabalho — jornada, folgas, deveres etc.;
  • local de trabalho — higiene, organização, ergonomia de móveis e máquinas, disponibilidade de recursos;
  • bem-estar e saúde — estresse, esgotamento, disposição etc.;
  • marca empregadora — opinião sobre a empresa, chance de recomendá-la para outra pessoa etc.

REUNIÕES INTERNAS

Em seguida, é o momento de comunicar aos colaboradores sobre a realização. Demonstre a necessidade de dar respostas honestas e garanta o anonimato, para que todos se sintam seguros.

Um ponto que sempre ajuda o engajamento dos participantes é esclarecer os possíveis benefícios, como o aprimoramento dos planos de carreira, as melhorias das condições de trabalho e a resolução de conflitos internos.

APLICAÇÃO DA PESQUISA

O levantamento dos dados pode ocorrer com questionários físicos ou eletrônicos. A vantagem do segundo grupo é facilitar o cruzamento das informações, bem como transformar notas em indicadores de desempenho organizacional.

Com todos os dados coletados, eles são cruzados, analisados e compilados. É possível verificar padrões por área, gênero ou idade, por exemplo. Com a comunicação dos resultados, os funcionários ficam sabendo o que os outros também acham do negócio. Isso oferece perspectiva e pode até estimular o debate.

A partir da coleta das informações, é hora de fazer reuniões com os principais responsáveis, como o gestor da área de menor satisfação. São definidas ações para melhorar os resultados, as quais são colocadas em prática e, então, acompanhadas.

QUAL O MOMENTO IDEAL?

A pesquisa de clima é um termômetro do ambiente de trabalho e das relações que ocorrem nesse contexto. Assim como nas avaliações de desempenho, ela deve ser retomada de tempos em tempos para que a empresa acompanhe a evolução do cenário e faça melhorias.

A periodicidade anual é bastante comum, pois coincide com o planejamento financeiro da empresa. No entanto, períodos menores podem ser interessantes para quem é afetado pela sazonalidade. Por exemplo, em uma loja de eletrônicos, pode ser interessante entender a variação do clima nos períodos de maior venda.

Por sua vez, as pesquisas de pulso — por serem voltadas para problemas específicos— são utilizadas sempre que os gestores identificarem um problema em potencial. Logo, as duas modalidades se complementam para manter um ambiente de trabalho saudável.

POR QUE CONTRATAR UMA EMPRESA PARA A ETAPA?

Um dos ingredientes fundamentais para que a pesquisa de clima organizacional seja consistente é a sinceridade. No entanto, algumas questões podem gerar o receio de sofrer retaliações. É o caso de quem tem uma impressão ruim da liderança, mas não se sente confortável para expressar o descontentamento.

Para evitar essas situações, contratar uma equipe externa e especializada de RH é a melhor saída. Pois, se tudo for realizado por pessoas de dentro da organização, podem ocorrer vazamentos, gerando um impasse quanto à execução.

Uma consultoria de RH conta com um time preparado para conduzir a pesquisa de clima organizacional, sem comprometer o anonimato. Com experiência e conhecimento sobre o processo, tudo é feito da melhor maneira.

Por fim, a empresa tem a oportunidade de analisar dados consistentes e que correspondem à realidade. Dessa forma, fica mais fácil tomar decisões que geram os impactos esperados.

A pesquisa de clima organizacional é uma ferramenta indispensável na gestão de pessoas. Capaz de melhorar o engajamento e os resultados, deve ser feita do modo correto. Para tanto, mantenha-se atualizado sobre o tema e busque empresas de qualidade e com experiência para conquistar bons resultados.

Então, gostou do conteúdo? Se quiser aprender cada vez mais sobre RH e Gestão de Pessoas, assine nossa newsletter e receba conteúdos com dicas relevantes para sua empresa!

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Diretora de Recursos Humanos da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.