Enter your keyword

O que é a qualidade de vida no trabalho e qual a sua importância

O que é a qualidade de vida no trabalho e qual a sua importância

O que é a qualidade de vida no trabalho e qual a sua importância

Você já parou para pensar na relação entre a qualidade de vida no trabalho e os resultados obtidos pela empresa? Cada dia fica mais claro para o RH o quanto profissionais satisfeitos e motivados trazem muito mais produtividade e performance para uma organização. 

Em relação à qualidade de vida, no entanto, isso envolve também outros fatores como infraestrutura, clima organizacional, relações interpessoais e saúde mental. Quer entender melhor qual a importância de uma gestão focada no bem-estar dos colaboradores e como você pode promovê-la no dia a dia corporativo? Então é só continuar a leitura

O que é qualidade de vida no trabalho?

Quando falamos sobre qualidade de vida no trabalho, estamos abordando, principalmente, um conjunto de práticas que visam manter a saúde e o bem-estar dos profissionais para que eles se sintam satisfeitos no ambiente corporativo. 

A qualidade de vida pode abranger diferentes aspectos como bem-estar físico, emocional, psicológico e financeiro. Por muito tempo, esses fatores foram ignorados pelas organizações, por conta de uma visão estritamente produtiva. 

No entanto, hoje, boa parte da gestão entende e reconhece a relação direta entre qualidade de vida e produtividade. Colaboradores que se sentem satisfeitos no trabalho têm maior capacidade de produção, enquanto aqueles que atuam em ambientes hostis, tendem a se sentirem desmotivados e desanimados. 

Sabendo disso, iniciativas que focam na qualidade de vida dos funcionários passaram a ter um papel de prioridade dentro das grandes companhias, que estão sempre buscando implementar melhorias e preservar a saúde e o bem-estar do time

Por que promover a qualidade de vida no trabalho?

A qualidade de vida no trabalho é construída por inúmeros fatores e abrange tanto os interesses do colaborador quanto os da própria empresa. 

Dessa forma, investir em ações focadas em qualidade de vida não é somente melhorar algo para os profissionais, mas também uma medida estratégica para que a empresa ganhe mais competitividade e relevância no mercado

Isso é o que comprova uma pesquisa internacional realizada pela Sodexo envolvendo 4.805 líderes empresariais. De acordo com os dados levantados no estudo, empresas que investiram em qualidade de vida notaram um aumento significativo em sua rentabilidade, 70%.

O motivo desses números é a satisfação dos colaboradores, que leva a um maior comprometimento do time e uma melhor entrega de resultados. 


Quais os benefícios da qualidade de vida para a empresa? 

Entender o que é a qualidade de vida no trabalho e buscar estratégias para melhorá-la traz inúmeros benefícios para a organização. A seguir, listamos os principais. 

Retenção de talentos

Muitas vezes, os bons profissionais acabam pedindo demissão por conta de um clima organizacional ruim, falta de organização ou conflitos internos. Isso não é incomum e acaba acontecendo ainda mais com profissionais das novas gerações, já que esses indivíduos tendem a priorizar seu próprio bem-estar. 

Dessa forma, uma boa gestão de pessoas, focada no fator humano, pode ser decisiva para reter os bons talentos do negócio e garantir níveis mais baixos de turnover. 

Controle de absenteísmo

O absenteísmo é o indicador que mensura as faltas e atrasos que ocorrem na empresa. Essa métrica, portanto, pode estar relacionada tanto à falta de motivação dos profissionais, quanto a problemas pessoais e de saúde. 

Dessa forma, é possível prever que organizações que investem em qualidade de vida e bem-estar, têm profissionais mais saudáveis e engajados, o que resulta em um maior controle do absenteísmo e melhores resultados para o negócio. 

Aumento de produtividade

A falta de produtividade também pode estar ligada diretamente ao ambiente de trabalho. Empresas com pressão excessiva, falta de gestão de processos ou que não oferecem possibilidades de crescimento profissional, por exemplo, podem sofrer com colaboradores menos entusiasmados e produtivos. 

Assim, organizações que promovem um ambiente equilibrado, saudável e agradável têm profissionais mais ativos, criativos e produtivos. Nesses casos, o bom trabalho funciona como uma espécie de recompensa do profissional pela valorização que recebe.

Desenvolvimento do negócio

Os colaboradores são o recurso mais poderoso de qualquer empresa. Dessa forma, aquelas que valorizam os profissionais por meio de uma boa gestão, se destacam positivamente no mercado, seja pelos resultados positivos de profissionais satisfeitos, seja pela imagem de boa empregadora que elas transmitem. 

Lembre-se que colaboradores felizes, engajados e motivados são o combustível necessário para que um negócio cresça, por isso, investir na qualidade de vida deles é investir no empreendimento como um todo. 

Quais fatores contribuem para a qualidade de vida no trabalho?

Existem diferentes fatores que influenciam a qualidade de vida no trabalho e podem melhorar o grau de satisfação de um colaborador. Confira quais são eles. 

Clima organizacional

O clima organizacional é a percepção que os colaboradores têm sobre o ambiente de trabalho e as pessoas que o compõem. É importante entender que um profissional insatisfeito ou um líder despreparado podem impactar diretamente no clima, interferindo na percepção dos demais.

Assim, é essencial que as empresas criem programas voltados para melhorar a satisfação, o bem-estar e o clima, criando ambientes de trabalho harmoniosos, transparentes e colaborativos.


Satisfação no trabalho

A satisfação no trabalho ocorre quando o colaborador gosta do que faz, tem expectativas alinhadas, enxerga possibilidades de crescimento e desenvolvimento e se sente reconhecido e valorizado dentro da organização. 

Para promover mais satisfação, portanto, é essencial que a empresa trace uma estratégia completa, que envolva diferentes fatores como boa remuneração e benefícios, plano de carreira, programas de treinamento e desenvolvimento, feedbacks contínuos e ações de reconhecimento. 

>> Leitura recomendada: [Infográfico] Etapas da construção de um Plano de Cargos e Salários

Relações interpessoais

As relações também interferem na forma como o profissional vê a empresa e em sua qualidade de vida. Logo, ambientes tóxicos, com desentendimento e conflitos internos, competitividade excessiva ou líderes despreparados podem ter um impacto real no bem-estar do colaborador. 

Com base nisso, é papel do RH prezar por um bom clima, atuando na resolução de conflitos e no treinamento das lideranças para favorecer a boa convivência e a cordialidade dentro do ambiente de trabalho. 

Saúde física e psicológica

Por fim, é importante saber que um ambiente de trabalho em que o profissional passe todo o tempo sob pressão e estressado, pode fazer com que ele acabe adoecendo física ou mentalmente. 

Dessa forma, é importante prezar pela saúde do time e promover, além de um ambiente saudável, iniciativas voltadas para o cuidado e o bem-estar. Benefícios como auxílio psicológico e plano de saúde são excelentes alternativas. Além disso, o RH pode propor campanhas sazonais específicas, voltadas para o incentivo a hábitos saudáveis. 

Quais as consequências de um ambiente hostil?

Além de entender as vantagens de uma gestão focada em qualidade de vida no trabalho, é importante, também, conhecer as consequências de um ambiente de trabalho hostil e pouco estimulante. Entre elas, podemos destacar:

  • Aumento da rotatividade;
  • Alto índice de absenteísmo;
  • Aumento de custos;
  • Baixa motivação e engajamento;
  • Baixa produtividade;
  • Inibição de ideias criativas;
  • Baixa inovação;
  • Enfraquecimento da marca empregadora.

Uma das grandes consequências acarretadas pela falta de qualidade de vida de trabalho é a Síndrome de Burnout, um distúrbio psíquico e emocional classificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença ocupacional, ou seja, gerada pelo ambiente corporativo. 

Como medir a qualidade de vida no trabalho?

O RH tem um papel importante na promoção e no acompanhamento da qualidade de vida no trabalho. É esse o setor que realiza a mensuração de satisfação dos profissionais e tenta entender quais as percepções e sentimentos deles em relação a empresa. 

Para medir o nível de qualidade de vida, é possível utilizar algumas ferramentas no dia a dia, por exemplo:

  • Pesquisas internas: você pode realizar pesquisas com os líderes de cada equipe e com os colaboradores, anonimamente ou não;
  • Taxa de absenteísmo: acompanhar as taxas e o número de atestados médicos ajuda e entender como está a saúde física e emocional do time;
  • Clima organizacional: a pesquisa de clima mostra ao RH a percepção dos profissionais sobre o ambiente de trabalho e suas atividades;
  • Avaliações de desempenho: elas permitem que os gestores identifiquem o nível de comprometimento e engajamento de seus colaboradores. 

Como promover a qualidade de vida no trabalho?

Você já entendeu o que é a qualidade de vida no trabalho e porque ela é tão importante. Mas como a empresa pode criar programas focados nisso? A primeira dica é pensar em ações de reconhecimento, valorizando os bons talentos e estimulando os colaboradores a melhorarem o seu desempenho. 

É importante, também, oferecer uma remuneração justa e compatível, além de bons benefícios. Foque em estratégias que visem a saúde física e mental, como parcerias com academias, planos de saúde e auxílio terapia. 

A comunicação interna também deve ser valorizada, criando uma cultura de transparência e acolhimento e inibindo fofocas e conflitos que possam gerar um sentimento de insegurança. Além disso, invista na qualificação dos líderes, sempre incentivando uma cultura de empatia e colaboração

A estrutura e o ambiente de trabalho também devem ser pensados levando em conta a ergonomia e o conforto, com temperatura agradável, mesas e cadeiras adequadas, boa iluminação e pausas estratégicas. Outra boa dica para garantir mais qualidade de vida é flexibilizar horários, permitindo que os profissionais consigam adequar a jornada ao seu dia a dia.  

Concluindo, a qualidade de vida no trabalho envolve diferentes aspectos que vão desde saúde física e mental, até a satisfação dos colaboradores. Embora esse fator tenha sido negligenciado por muito tempo, hoje, já se sabe da importância do bem-estar do time para alcançar os melhores resultados. 

Sendo assim, é fundamental que o RH crie práticas focadas no capital humano, promovendo mais qualidade de vida e garantindo muito mais engajamento e performance.

Agora que você já sabe como fazer isso, baixe também nosso material gratuito e saiba como o RH pode atuar para garantir mais saúde mental.

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.