Enter your keyword

Saiba como fica a gestão de pessoas em tempos de crise

Saiba como fica a gestão de pessoas em tempos de crise

Saiba como fica a gestão de pessoas em tempos de crise

Nos últimos anos, o Brasil e o mundo têm passado por períodos de crise. O cenário pandêmico e as instabilidades econômicas trouxeram diversos desafios para as organizações, que precisaram se desdobrar para garantir bons resultados e colaboradores motivados. 

A gestão de pessoas em tempos de crise é ainda mais desafiadora do que em períodos normais, isso porque, o cenário, muitas vezes, exige cortes e remanejamentos, o que faz com que os colaboradores se sintam inseguros e ansiosos. 

Mas como evitar esse sentimento de insegurança e administrar as mudanças necessárias? Para isso, o RH precisa de um bom planejamento de gestão de crise. Neste post, vamos explicar melhor a importância do departamento nesse período e quais estratégias ele deve utilizar. Confira na leitura. 

O que é gestão de pessoas e qual a sua importância? 

A gestão de pessoas é a área responsável por administrar o capital humano dentro das organizações. Ela é estratégica nas empresas, uma vez que as pessoas são o ativo mais importante para o sucesso de um negócio. 

Esse modelo de gestão utiliza estratégias e ferramentas de RH para alinhar os objetivos dos colaboradores às metas da organização, realizando ações de atração, engajamento, motivação, treinamento, desenvolvimento e retenção de talentos.

A importância do capital humano nas empresas

Podemos dizer que o capital humano é o recurso mais poderoso de uma empresa. As pessoas são o principal pilar que sustenta um negócio e confere competitividade a ele. Elas são, portanto, as responsáveis diretas pelos resultados obtidos. 

Mesmo que uma organização utilize ferramentas de automação, por exemplo, os colaboradores ainda são a mola propulsora que faz com que tudo aconteça. São eles que negociam com fornecedores, operam ferramentas, se relacionam com clientes e trazem inovação e criatividade ao empreendimento. 

Dessa forma, investir na satisfação e na valorização dos profissionais é a forma mais efetiva de garantir os melhores resultados e o crescimento esperado ao negócio. Esse tipo de estratégia precisa ser aplicada sempre, sendo ainda mais importante em tempos de crise. 

O que são tempos de crise?

Uma crise é uma mudança brusca ou uma alteração importante no desenvolvimento de um mercado ou de um negócio. Ela pode acontecer por diferentes cenários, como desequilíbrios financeiros ou problemas sanitários, como a recente crise da Covid-19

Momentos de crise geram diversos desafios para as organizações e demandam um processo de gestão mais inteligente e estratégico. Só assim é possível minimizar os impactos que o período de incertezas pode acarretar à companhia e aos seus colaboradores. 

Os desafios da gestão de pessoas em tempos de crise

desafios-da-gestao-de-pessoas-nos-tempos-de-crise

Um momento de crise reflete diretamente na gestão de pessoas de qualquer empresa. A instabilidade do cenário acaba gerando um ambiente de medo e ansiedade que pode, inclusive, impactar na saúde mental e na produtividade do time. 

Assim, o RH tem um papel fundamental nesses períodos e precisa conduzir a gestão de pessoas de forma estratégica, aprendendo a lidar com alguns desafios, como os listados a seguir.  

A imagem do RH fica distorcida

Com a instabilidade do cenário em crise, o RH pode acabar assumindo um papel temível para os colaboradores. Eles tendem a associar o setor apenas a demissões, mantendo um distanciamento da gestão por medo de perder o emprego. 

É importante, porém, que o departamento assuma um papel de protagonista, construindo uma relação saudável e garantindo que os profissionais entendam, respeitem e confiem nas ações da gestão de pessoas. 

A comunicação sofre com ruídos

Em períodos de crise, é normal que as fofocas se espalhem, o que contribui para um clima pesado de insegurança no ambiente profissional. Esse tipo de situação é agravado ainda mais quando a gestão não é transparente e a comunicação interna é pouco eficiente. 

Assim, uma boa dica é buscar uma relação de diálogo aberto, compartilhando estratégias, dificuldades e até mesmo possíveis cortes. A transparência nesse momento é fundamental para que o time saia da postura defensiva e assuma uma posição mais colaborativa. 

É preciso motivar sem aumentar gastos

A crise é o momento em que a gestão de pessoas mais precisa investir em ações de motivação e engajamento. Contudo, também é comum que nesses períodos o setor sofra com cortes de gastos. O desafio, portanto, é conciliar as demandas com o orçamento limitado.

O ideal é que o RH reorganize os processos do setor para abrir espaço para uma visão estratégica. Conhecer a fundo os profissionais e acompanhar de perto seus resultados é uma forma de envolver, capacitar, motivar e potencializar talentos sem precisar de maiores investimentos. 

Os remanejamentos são necessários

Apesar de promover um ambiente de confiança entre os colaboradores, o RH precisa estar ciente de que deve apoiar os gestores na reestruturação das equipes, minimizando impactos e atuando de forma realista. 

Em momentos de crise, pode ser necessário tomar medidas como a promoção de férias coletivas e cortes de funcionários, além de remanejar times. Esse cenário, embora pessimista, pode ser utilizado para descobrir novos talentos e conhecer aqueles colaboradores que realmente vestem a camisa da empresa. 

Por que o RH é essencial em tempos de crise?

Quando uma empresa é atingida pela crise, muitas vezes, os gestores tendem a olhar apenas para as finanças e os números. No entanto, voltar a visão para a gestão de pessoas é a melhor forma de garantir que o negócio se recupere de forma saudável. 

O RH é, portanto, um setor de extrema importância nesses momentos. É ele que garante uma comunicação mais próxima e unificada entre organização e colaboradores, estreitando laços entre diferentes departamentos e remanejando times conforme o necessário. 

O setor também é o responsável por ações voltadas para a melhoria no engajamento e na motivação do time, garantindo profissionais produtivos mesmo em períodos mais delicados. 

Por fim, uma boa gestão de pessoas é capaz de fornecer à empresa números e dados relevantes para embasar a tomada de decisões, principalmente no que diz respeito a demissões e cortes. 

Como fazer um planejamento estratégico para tempos de crise?

planejamento-estrategico-para-tempos-de-crise

Uma boa gestão de crise exige planejamento estratégico, afinal, é preciso agir com calma e garantir segurança aos colaboradores. A seguir, listamos três dicas que podem ajudar o RH a montar esse plano. 

Compreenda o cenário

A primeira dica para administrar o momento é entender o cenário como um todo e a situação da empresa. Em casos de uma crise pública, acompanhe de perto as determinações do governo e analise o que outras empresas estão fazendo para minimizar impactos.

Com um conhecimento amplo sobre o cenário e o mercado, será possível prever os impactos que a crise pode trazer ao negócio e elaborar estratégias eficientes para contê-los, atuando de forma preventiva. 

Identifique oportunidades

Toda crise também gera oportunidades, por mais negativo que o cenário pareça. Por isso, observe cada detalhe e quais chances eles trazem para implementar mudanças positivas. 

Podem ser novos modelos de negócio, novas metodologias de trabalho e até novos públicos-alvos. A pandemia da Covid-19, por exemplo, trouxe mudanças positivas como uma maior penetração do modelo home-office e híbrido, além de maiores investimentos em tecnologia para a gestão de pessoas. 

Invista em tecnologia e treinamento

Embora seja um momento em que as empresas quase sempre optam pela contenção de gastos, alguns investimentos são estratégicos em momentos de crise. Um exemplo são as tecnologias que automatizam processos e otimizam a rotina do RH

Além disso, é importante investir em treinamento e capacitação de líderes para que eles consigam lidar com as incertezas e manter seus liderados motivados e engajados. 

Quais ações implementar em tempos de crise?

Tantos desafios exigem uma gestão mais estratégica para que o RH consiga gerenciar bem o capital humano durante o período. Por isso, listamos algumas dicas de ações que devem ser implementadas e priorizadas em tempos de crise. Confira. 

Fortaleça a comunicação

Como vimos, momentos de crise podem acabar gerando ruídos na comunicação interna por conta do clima de insegurança e desconfiança. Dessa forma, é importante priorizar a transparência. 

Uma dica é buscar novos canais de comunicação para integrar gestores e colaboradores e dar uma atenção extra à rotina de feedbacks one-on-one. Esse tipo de ferramenta ajuda a gestão a sanar falhas e conflitos e ainda possibilita uma melhor orientação com foco em melhorias. 


Reavalie processos internos

Uma crise traz mudanças drásticas para qualquer organização e isso pode impactar na forma como os processos são conduzidos. Assim, é importante entender o cenário, os objetivos atuais do negócio e as limitações impostas para reavaliar e readequar a gestão. 

O ideal é que o time de RH organize ao máximo suas tarefas e se reúna com as lideranças para esboçar um plano de gestão de crise, entendendo o que deve ser feito para motivar a equipe e otimizar a produtividade. 

Fortaleça a cultura organizacional

Um momento de crise é uma importante oportunidade para que o RH busque ações que fortaleçam a cultura organizacional. Com o cenário de incertezas e mudanças, é comum que líderes e gestores passem a agir de forma desalinhada, deixando a cultura apenas no papel e não exercendo ela na prática. 

Por isso, é interessante avaliar o cenário para entender se a cultura está enfraquecida, gerando um ambiente tóxico. Para fortalecê-la, é importante realizar treinamentos com colaboradores e gestores e promover momentos de interação e troca de ideias. 

Avalie o clima organizacional

O clima organizacional é o termômetro que mede a satisfação e a percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho. Essas pesquisas são essenciais para entender problemas como queda de motivação, baixa produtividade e altas no absenteísmo

As pesquisas de clima devem ser realizadas com frequência por todas as empresas, contudo, em momentos de crise isso é ainda mais importante. Esse tipo de ferramenta vai ajudar o RH a medir a energia e a confiança dos colaboradores sobre o negócio, auxiliando em melhores planos de gestão de crise. 


Utilize indicadores para embasar a tomada de decisões

Por fim, além do clima, existem outras métricas e dados que podem e devem ser monitorados para auxiliar em uma tomada de decisões mais estratégica. Analisar dados e resultados dá embasamento para que o setor possa propor melhorias, não só no que diz respeito ao lado financeiro, mas também para a gestão de pessoas. 

Assim, não deixe de monitorar indicadores como:

  • Taxas de turnover;
  • Custos de rotatividade;
  • Índice de absenteísmo;
  • Taxa de produtividade;
  • Níveis de satisfação e engajamento da equipe;
  • Custo per capita de benefícios;
  • Headcount.

Cases de sucesso de gestão de pessoas em tempos de crise

Em tempos de crise é preciso, sobretudo, inovar e usar a criatividade para pensar em soluções que garantam uma boa gestão de pessoas, mesmo frente aos desafios. Nos últimos anos, com a crise sanitária da Covid-19, pudemos conferir alguns cases de sucesso e tirar inspirações deles.

Natura & Co

Ao longo da crise, a Natura assumiu um compromisso com as pessoas e o desenvolvimento. Sua prioridade foi cuidar do capital humano e, para isso, a organização implementou ações para garantir a estabilidade de emprego dos profissionais, adaptando o trabalho para home office e oferecendo apoio financeiro. 

Foram criados fundos emergenciais, ações de telemedicina e espaços virtuais de bem-estar, com aulas online de meditação e yoga.

GetNinjas

A startup intermediadora de serviços autônomos também teve que se desdobrar para que os mais de 1,5 milhões de profissionais cadastrados pudessem continuar trabalhando durante o isolamento social. 

Para isso, o GetNinjas criou o Ninja Remoto, uma plataforma que possibilita a contratação de pequenas assistências por vídeo ou ligação. Essa foi uma forma de continuar prestando serviço aos clientes e ajudar os profissionais a se manterem ativos.  

Concluindo, gerenciar o capital humano em tempos de crise é de extrema importância para garantir times motivados e minimizar o impacto causado na organização. O RH tem um papel de protagonismo nesse cenário e deve utilizar ferramentas e dados para encontrar soluções preventivas e eficientes. 

Agora que você já sabe a importância da gestão de pessoas em tempos de crise e quais ações devem ser implementadas, confira também o que é a qualidade de vida no trabalho e como o RH pode priorizá-la para garantir profissionais felizes e motivados.

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.