Enter your keyword

Aprenda agora como implementar a gestão da diversidade nas empresas

Aprenda agora como implementar a gestão da diversidade nas empresas

Aprenda agora como implementar a gestão da diversidade nas empresas

Quantos tipos de maçãs existem? Normalmente, conseguimos lembrar de umas cinco espécies, mas um estudo revelou que o número pode passar de sete mil. A maçã é apenas um exemplo que mostra como a natureza preza pela diversidade. Não é verdade que essas diferenças tornam a vida mais interessante? Esse resultado positivo também acontece quando há gestão de diversidade nas empresas.

Mas o que significa esse gerenciamento? Quais são os benefícios e como essa prática pode ser implantada na empresa? Leia nosso artigo e descubra!

O que é a gestão da diversidade na empresa?

o-que-e-gestao-da-diversidade-e-inclusao

Algumas empresas tendem a padronizar as suas equipes internas. A consequência disso são setores compostos de colaboradores com gênero, habilidades e personalidades muito parecidos. A princípio, esse modelo de gestão parece adequado, pois diminui as chances de conflitos e delimita os profissionais nos moldes da organização.

Porém, essa prática cria uma falsa “sensação” de eficiência. Na verdade, a empresa está sufocando a inovação, a criatividade e, portanto, o alcance da excelência. Como assim? Para explicar melhor, criaremos uma ilustração.

Imagine um grupo de turistas diante de um monumento histórico. Todos estão encantados com o que veem e até tiram fotos. Se fossemos reunir todas essas imagens, notaríamos que cada uma focalizou um detalhe diferente. Além disso, ao conversar com as pessoas, perceberíamos descrições distintas sobre o monumento.

Com toda essa diversidade, é possível produzir, por exemplo, um artigo magnífico sobre a sensação de observar essa construção antiga. Algo que seria impossível com as fotos e relatos de apenas um visitante. O mesmo ocorre em uma organização.

Com a gestão da diversidade, a empresa consegue unir culturas, experiências, personalidades e competências em torno de um objetivo. Sendo assim, a atmosfera corporativa fica melhor, os resultados do negócio e a produtividade dos colaboradores também.

Estatística sobre os benefícios desta gestão (Estudo BCG)

Se contra provas não há argumentos, um estudo feito pelo Boston Consulting Group (BCG) apresenta estatísticas sobre os benefícios da gestão da diversidade nas empresas. Essa pesquisa analisou 1.700 organizações espalhadas em 8 países. Foi descoberto que o aumento da pluralidade nos times elevou o nível da inovação e do desempenho financeiro.

Outra vantagem percebida são os resultados alcançados pelas equipes, uma vez que a diversidade de ideias, mentes e abordagens individuais, geram soluções eficientes para o desenvolvimento de produtos e a confecção de projetos.

É fácil entender a lógica por trás das conclusões desse estudo. Pense em uma equipe que está trabalhando para desenvolver um cosmético feminino para a pele negra. Como entender as necessidades desse público? Ficaria mais fácil se um dos profissionais se encaixasse nesse perfil, concorda?

Dessa forma, a empresa encantará as mulheres negras com um item que atende os seus desejos e necessidades. Como consequência disso, as vendas do produto serão maiores, e tanto a visibilidade quanto a credibilidade da organização se fortalecerão no mercado em que atua.


Como implantar a pluralidade na organização?

O que as grandes empresas Accenture, Novartis e Medtronic têm em comum? Segundo um artigo da revista Forbes, todas trabalham com a Diversity and Inclusion Strategy (D&I) ou, em português, a estratégia da diversidade e inclusão. Não precisamos falar sobre o sucesso dessas organizações no mundo corporativo.

Estratégias de D&I (diversidade e inclusão) são uma forma de aumentar a pluralidade nos quadros das companhias, ou seja, diversificar o perfil dos funcionários.

A iniciativa também é uma forma de diminuir a discriminação e aumentar a inclusão de grupos que são sub-representados nas organizações, como mulheres, negros, pessoas com deficiência, LGBTs, entre outros.

Para solidificar esse conceito também na sua empresa, são necessárias algumas ações-chaves. Vejamos quais são.

Revise a cultura interna

A cultura é o DNA da organização. Sendo assim, é a principal responsável pela criação e perpetuação da identidade do negócio. Sem uma transformação na cultura interna, não haverá espaço para a “fertilização” de um ambiente plural.

Para que ocorra essa mudança, os gestores precisam conversar sobre a inclusão de práticas que sinalizem o apoio da empresa à diversidade. E então, aos poucos, ajudar os colaboradores a pensar de um modo diferente.

A Google dá um bom exemplo. Todo ano, a empresa produz o relatório Google Diversity annual report que apresenta para os colaboradores o progresso e os benefícios colhidos pela estratégia D&I. Sem dúvida, uma excelente maneira de disseminar a importância da diversidade!

Realize processos seletivos imparciais

A empresa precisa abrir as portas para a pluralidade por meio do processo de recrutamento e seleção. Atualmente, há tecnologias que ajudam os gestores a montar times com membros de perfis distintos. Podemos citar o software que analisa as soft e hard skills que os profissionais de um determinado setor precisam ter.

>> Leitura complementar: Soft skills e hard skills: veja de quais habilidades sua empresa precisa

Imagine que uma organização queira selecionar profissionais para o time de marketing. Como funcionaria um processo de R&S baseado na tecnologia e que preza a diversidade? O software definirá as hard skills que todos precisam ter, como uma formação em marketing.

Porém, apontará também as soft skills necessárias na equipe, como o raciocínio lógico, a resiliência, a flexibilidade ou a facilidade com números. O resultado final são equipes de alto desempenho.

Guia construção equipe alta performance

Capacite a liderança

Os líderes são uma peça fundamental na implantação da gestão da diversidade nas empresas. Por isso, esses profissionais precisam olhar para as diferenças como um “trampolim” para a eficiência, e não como uma barreira.

Esse conceito pode ser ensinado durante o programa de desenvolvimento de líderes. Além disso, nos processos de recrutamento dos profissionais que farão parte dessa capacitação, é importante identificar os que respeitam a pluralidade na empresa.

Algumas organizações investem em uma liderança não homogênea, ou seja, há uma abertura para que profissionais de vários perfis ingressem nessas altas posições. Como o exemplo vem de cima, o restante dos colaboradores passa a ver a diversidade com algo desejável e natural.

Crie programas de inclusão

Os programas de inclusão são grandes aliados das empresas para fortalecer a cultura da variedade. Dentro deles podem ser produzidas palestras, workshops e outras atividades que ajudam a quebrar as barreiras do preconceito.

Uma das principais ações nesse sentido é a criação de um canal de comunicação aberto, onde todos os funcionários possam expressar suas opiniões e dúvidas sobre o tema. Esse espaço pode ser virtual ou físico, e deve ser gerenciado por uma equipe especializada.

>> Leitura recomendada: Guia completo para uma comunicação interna efetiva

Outra iniciativa é a realização de treinamentos para todos os colaboradores, de forma a sensibilizá-los sobre a importância da diversidade. Esses treinamentos devem ser periódicos e abordar diferentes temáticas, como racismo, sexismo, homofobia e outras formas de discriminação.

Monitore os indicadores e métricas de D&I

Para garantir a efetividade dessas ações, é importante que elas sejam acompanhadas de uma avaliação periódica, de forma a mensurar os resultados e identificar possíveis pontos de melhoria. Uma das formas de fazer isso é acompanhar os indicadores de diversidade e inclusão da empresa.

Esses indicadores podem ser divididos em três grandes grupos:

1) Indicadores de representatividade: esses indicadores medem o número de pessoas de determinado grupo na empresa, em relação ao total de funcionários. Alguns exemplos de indicadores de representatividade são a taxa de mulheres na empresa, a taxa de negros, a taxa de pessoas com deficiência, etc.

2) Indicadores de acesso: esses indicadores medem o número de pessoas de determinado grupo que ocupam cargos de liderança ou de maior responsabilidade na empresa. São exemplos de indicadores de acesso a taxa de mulheres em cargos de liderança, a taxa de negros em cargos de liderança, etc.

3) Indicadores de clima: esses indicadores medem o nível de satisfação dos funcionários com relação à diversidade e inclusão na empresa. Alguns exemplos de indicadores de clima são a taxa de funcionários que se sentem discriminados na empresa, a taxa de funcionários que se sentem inclusos na empresa, etc.

Vantagens da gestão da diversidade nas empresas

vantagens-da-diversidade-nas-empresas

Citamos acima estratégias de implantação da pluralidade em uma organização, passamos pela cultura, processos de seleção, liderança, programas de inclusão e o monitoramento das métricas. Mas quais são as vantagens que as empresas irão colher ao ter diversidade na prática? Veja abaixo alguns dos benefícios gerados!

  • Aumento da criatividade e inovação: pessoas de diferentes backgrounds culturais, étnicos e sociais tendem a ter diferentes perspectivas e formas de pensar. Isso aumenta a criatividade e inovação na empresa.
  • Melhora da imagem da companhia: uma organização que é inclusiva e respeita a diversidade tende a ter uma imagem melhor perante o público. Isso pode aumentar o número de clientes e fornecedores.
  • Aumento da produtividade: funcionários que se sentem inclusos e valorizados tendem a ser mais produtivos. Isso aumenta a eficiência da empresa e, consequentemente, os lucros.
  • Redução dos custos: a diversidade pode reduzir os custos, pois evita problemas como faltas e atrasos, acidentes de trabalho, conflitos internos, etc.
  • Atração e retenção dos melhores talentos: as pessoas tendem a se sentir mais motivadas a trabalhar em empresas que valorizam a diversidade.

Conclusão

De fato, a implementação dessas estratégias nas organizações é algo que exige esforço. Principalmente, da área de RH que lida diretamente com o capital humano. Contudo, a ajuda de profissionais especializados em consultoria de RH facilita a adoção e a consolidação da cultura plural. Contar com esse auxílio, será a porta de entrada para o alcance de grandes resultados!

O que achou do nosso artigo? Entendeu como implantar a gestão da diversidade nas empresas? Aproveite e conheça 4 indicadores de treinamento e desenvolvimento mais importantes.

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.