Enter your keyword

Estatísticas no RH: Conheça a importância de mensurar seus dados

Estatísticas no RH: Conheça a importância de mensurar seus dados

Estatísticas no RH: Conheça a importância de mensurar seus dados

Na gestão de recursos humanos, é importante não se basear na tentativa e erro. Hoje em dia, é possível lançar mão das estatísticas aplicadas ao RH para calcular probabilidades e ajustar sua estratégia. Essa abordagem traz diversas vantagens para a organização, pois ajuda a embasar as decisões com informações reais. 

Neste artigo, você vai aprender mais sobre a importância de mensurar os dados no RH.

O que são dados estatísticos?

O termo “dado” vem do latim “datus”, que se refere a uma informação que fornece acesso a um conhecimento concreto. No caso do segundo termo, o conceito remete à estatística, área da matemática responsável por gerar reflexões e prever possibilidades por meio da análise de um fenômeno.

Toda organização, de qualquer segmento, lida com dados. Desde o pedido da clientela, passando pelo tempo de produção, logística e entrega: tudo isso gera dados. Dentro dos recursos humanos, nossas ações também geram dados que precisam ser analisados.

Os dados estatísticos estão presentes em cada detalhe da produção. De maneira geral, podemos dizer que todo e qualquer processo interno pode ser entendido por meio dos números. A partir da mensuração constante e análise, podemos entender se a performance está acima, abaixo ou dentro da média esperada.

O papel das estatísticas no RH

O setor de recursos humanos tem por característica o trato humanizado para lidar com diferentes perfis de colaboradores e gerenciar as relações. Por isso, muitos gestores estranham a sugestão de utilizar estatísticas no RH.

Cada vez mais, a análise dos dados tem provado seu valor e espaço dentro das estratégias de gestão de pessoas. Diversas experiências positivas nos mostram que a estatística aplicada não só é uma ferramenta eficaz para a gestão, como também é capaz de desvelar problemas que a comunicação humana não daria conta.

Hoje em dia, podemos utilizar estatísticas no RH para recrutar, contratar e gerir as equipes com sensibilidade e eficiência. 

Como usar estatística no RH?

como-usar-a-estatistica-no-rh

A tarefa de incorporar estatísticas em sua gestão de RH pode ser complexa, principalmente se você não tem familiaridade com processamento de dados. É preciso ter objetivos claros para seguir com sua estratégia de maneira firme — saiba mais:  

1. Escalação do time

Todo mundo sabe que, antes de qualquer partida, é preciso escalar um time qualificado para enfrentar os desafios que vêm pela frente. Com o uso de estatísticas nos recursos humanos, não seria diferente.

Aqui, o objetivo é analisar o perfil dos candidatos para, a partir daí, formar uma equipe que esteja alinhada com as metas da empresa.

A equipe ideal para lidar com suas demandas precisa ser diversa e multifacetada. É importante contar com especialistas de RH, como também cientistas de dados, analistas e técnicos em tecnologia da informação.

2. Definição dos objetivos

Com a equipe completa, podemos avançar para o planejamento de nossas ações. Vamos começar, então, definindo os objetivos que motivam o uso de estatísticas em seu RH.

É preciso ter foco para entender quais são as necessidades reais de sua organização e por onde começar. Uma análise estatística que não tem objetivos acaba sobrecarregada, pois avança analisando todos os dados sem nenhum critério.

Logo, é importante estabelecer objetivos claros para a análise dos dados, de modo que seja possível direcionar esforços e recursos apenas para aquilo que realmente importa.

3. Escolha das métricas

Tão importante quanto definir seus objetivos é escolher as métricas que você vai utilizar para avaliar os resultados. Os indicadores podem ser dos mais diversos e variam de acordo com o que foi definido na fase anterior.

As métricas são importantes porque permitem que você acompanhe os resultados alcançados e tome decisões baseadas em dados concretos. É importante, então, escolher bem os indicadores que vão servir de base para as suas análises.

Por exemplo, se o seu objetivo for acelerar as entregas, por exemplo, podemos medir quantos produtos são finalizados dentro de uma hora ou dia de trabalho.

É importante não pular essa etapa em hipótese alguma. Este é o momento em que transformamos dados em informação. Assim, teremos uma referência para posteriormente verificar a eficácia das ações.

4. Coleta de dados

A coleta de dados é essencial, pois a qualidade das informações é determinante para a qualidade das análises. 

Nesta etapa, vamos construir os processos para registro e armazenamento dos dados de acordo com os objetivos e métricas previamente acordados.

Além dos meios de comunicação, é preciso definir quais serão as fontes que fornecem dados para o processo. Elas podem ser, por exemplo, bancos de dados, documentações corporativas e outros sistemas. Tudo isso será analisado e catalogado para que possamos acessar esses dados de forma rápida e eficiente quando precisarmos.


5. Análise do sistema

De nada adianta apenas coletar um montante enorme de informação, mas, não ser capaz de processar tudo de acordo com seus objetivos.

Na etapa da análise, é importante contar com um sistema customizado ou software analítico que consiga manejar grandes quantidades de informações. A partir das métricas definidas, o sistema vai cruzar os dados para estabelecer relações e tirar conclusões.

Dessa forma, será possível acompanhar o desempenho da empresa e tomar decisões estratégicas baseadas em dados reais. O que possibilita alcançar melhores resultados, aumentando a eficiência da organização.

6. Criação de cenários

Nenhum uso de estatística aplicada está completo se não for, de fato, traduzido para a vida real.

A última etapa é dedicada à proposição de soluções e melhorias. Esse é o momento de criar novos cenários a partir do que a análise aponta como melhor caminho. Com ajuda das estatísticas, fica mais fácil prever quais caminhos são mais viáveis e calcular as possibilidades de sucesso.

Sendo assim, é possível tomar decisões mais acertadas e alinhadas com os objetivos da empresa, pois estão baseadas das condições reais. Isso tudo garante maior eficiência nos processos e um melhor desempenho geral.

Os benefícios da estatística para sua gestão

A organização que aposta nas estatísticas para gerir seu departamento de recursos humanos desfruta de uma série de vantagens. Conheça a seguir alguns dos principais benefícios para sua gestão.

Reconhecimento de tendências

Todo gestor precisa se preocupar com as tendências para manter sua organização atualizada com as demandas do mercado. Com as ferramentas estatísticas, fica mais fácil identificar o que desponta como promissor em gráficos e nos indicadores de performance

Essas informações podem ajudar imensamente na construção de políticas internas modernas e atrativas. Do lado dos consumidores, reconhecer as tendências significa oferecer produtos e serviços que melhor atendam aos seus desejos.

Definição de metas tangíveis

Na hora de definir os objetivos e as metas, não vale muito a pena prometer uma viagem a Marte em seis meses se você nem ao menos foi à Lua. Nesse sentido, lembre-se de que suas metas precisam ser tangíveis para que seja possível avançar no planejamento. Mas, é claro, sem renunciar a certa ambição.

O equilíbrio entre a ousadia e a cautela aqui pode ser medido com ajuda das ferramentas estatísticas. Mais uma vez, podemos nos voltar aos dados para verificar o ritmo médio de crescimento e compreender o que seria uma meta razoável para o futuro.

Controle de qualidade

Apesar de não ser responsabilidade direta do setor de RH, o controle de qualidade reflete também nos índices dessa área.

Muitas vezes, por exemplo, observamos números altos de rotatividade de pessoal que têm raiz na sobrecarga de determinado cargo ou setor. Ao acompanhar as estatísticas, fica mais fácil identificar problemas da qualidade e comunicar ao setor responsável.

Otimização de processos

A cabo, o uso de estatísticas no RH nos orienta sobre como podemos melhorar os processos internos para garantir resultados cada vez melhores. Essa otimização é o que permite o maior cuidado com a qualidade das entregas sem comprometer o bem-estar da equipe. 

Ao melhorarmos os processos, garantimos as condições de trabalho necessárias para que seja possível produzir mais e melhor, com menos esforço.

Redução de gastos

A redução de gastos é outra consequência positiva das melhorias desencadeadas pelo uso de estatísticas no RH. A análise dos dados nos permite identificar e eliminar desperdícios de tempo e recursos materiais. Como tem caráter preditivo, a estatística ajuda a antecipar as situações para que possamos agir preventivamente.

>> Leitura recomendada: Por que integrar RH e financeiro? Confira as principais vantagens

Melhora no recrutamento

O uso de estatística no RH faz com que os gestores conheçam mais sobre sua organização e suas necessidades. Assim, as decisões se tornam mais assertivas – e isso afeta também no processo de recrutamento

A partir da análise dos dados, é possível compreender a fundo as demandas da empresa para o futuro próximo. Assim, conseguimos recrutar perfis que estão de acordo com as necessidades verificadas.

Avaliações de desempenho mais confiáveis

A análise faz parte do trabalho cotidiano dos recursos humanos. As avaliações de desempenho, por exemplo, têm papel fundamental para acompanharmos o rendimento de cada colaborador.

Como já vimos anteriormente, é preciso ter qualidade na coleta de dados para que a análise funcione. Com o uso das ferramentas estatísticas, você ganha confiabilidade em suas avaliações, pois trabalha baseado em informações reais.


Retenção de talentos

Por último, podemos citar a retenção de talentos como uma das vantagens de utilizar estatísticas no RH. 

A essa altura, o processo decisório está muito bem baseado em dados da produção. As análises são confiáveis e nos indicam quais as necessidades da equipe. Assim, as ações ficam alinhadas para garantir boas condições de trabalho e reter profissionais talentosos na empresa por mais tempo.

5 erros comuns no uso de estatísticas no RH

erros-comuns-no-uso-da-estatistica

O uso de estatísticas nos recursos humanos pode trazer diversas vantagens, conforme vimos acima. Mas, existem alguns erros comuns nesse sentido que precisam ser evitados — conheça:

1. Não manter a periodicidade

Para que o seu trabalho com estatísticas tenha o efeito esperado, é fundamental manter a periodicidade de suas análises. Se você olha para os indicadores esporadicamente, é praticamente impossível planejar melhorias e acompanhar a evolução.

Deste modo, fica mais difícil identificar tendências e padrões que possam ser úteis para a tomada de decisões estratégicas. Por isso, é importante estabelecer uma rotina de análise e monitoramento dos dados, para que se possa tirar o máximo proveito das informações disponíveis.

A análise estatística precisa ser incorporada em sua rotina para garantir constância no controle dos resultados.

2. Ignorar fatores subjetivos

Não é porque estamos trabalhando com dados que devemos ignorar os fatores subjetivos que atravessam a experiência dos colaboradores. 

Considerar apenas os números é um erro quando se trata de gestão de RH. É importante manter os canais de comunicação com a equipe abertos durante todo o tempo para considerar suas demandas e opiniões.

3. Problemas de comunicação

Nenhum esforço de melhoria será efetivo de fato sem uma boa comunicação interna. Ela é o elo entre as diversas áreas da empresa e, portanto, essencial para que as informações fluam de forma clara e objetiva. 

O diálogo entre RH, colaboradores e gestão executiva precisa ser constante. Assim, podemos cruzar a experiência do funcionário com os dados estatísticos para garantir uma abordagem ainda mais holística para os negócios.

>> Leitura recomendada: Feedback positivo x negativo: como ser mais assertivo

4. Pressa nas decisões

Sabemos que a pressa é inimiga da perfeição. Nesse caso, ela também acaba sendo inimiga do planejamento. Isso porque a impulsividade acaba com o propósito de qualquer análise minuciosa.

É importante tomar sempre o tempo necessário para analisar as diversas situações e escolher a melhor opção antes de agir. Só assim será possível alcançar os objetivos traçados, sem imprevistos desagradáveis.

Um dos principais atrativos do uso de estatísticas no RH é que ele permite que o gestor tome decisões mais bem fundamentadas e planejadas com calma. Portanto, aproveite para pensar e considerar todas as informações antes de bater o martelo.

5. Levar o processo no improviso

Mais uma vez, é preciso lembrar que o grande trunfo das estatísticas no RH é a quantidade de dados que ela nos dá, para que possamos tomar decisões. Mas, quando levamos o processo no improviso, estamos indo na contramão do que a ferramenta propõe.

Na hora de organizar o uso de estatísticas no RH, é importante ter método e, de preferência, escolher um bom software que possa facilitar o trabalho. Se mesmo com todas as informações disponibilizadas aqui você ainda sente que precisa de ajuda, não hesite em buscar consultoria especializada de quem entende do assunto.

Mensure os dados para ter melhores resultados

Humana por natureza, a gestão dos recursos humanos ganha muito ao olhar também para os dados e números de sua produção. O uso de estatísticas no RH tem o potencial de melhorar a qualidade dos resultados, pois garante decisões baseadas em informações reais, o que as torna mais assertivas.

Incorporar a análise de métricas, gráficos e tabelas com um diálogo honesto com as equipes é o caminho para garantir resultados cada vez melhores. Assim, você consegue acompanhar a evolução, conforme implementa as mudanças.

Esse processo permite que se identifique os problemas e as áreas em que é preciso melhorar, além de elencar as estratégias que estão dando certo e podem ser replicadas. Isto faz com que seja possível ter um controle maior sobre o andamento dos projetos e alcançar os objetivos traçados de maneira mais eficiente.

Conclusão

Saber mensurar os dados é essencial para qualquer tipo de negócio, e na gestão de pessoas não é diferente. A importância de ter uma boa estratégia de RH é conhecida por todos, mas essa estratégia só será bem-sucedida se os dados forem mensurados adequadamente.

Para saber mais sobre a estatísticas no RH, entre outras ferramentas, continue acompanhando todas as postagens em nosso blog.

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.