Enter your keyword

Gestão humanizada: um guia para praticá-la em sua empresa

Gestão humanizada: um guia para praticá-la em sua empresa

Gestão humanizada: um guia para praticá-la em sua empresa

O trabalho com gestão de pessoas foca em garantir que o colaborador terá os estímulos necessários para que possa produzir mais e melhor. Nos últimos anos, empresas de diversos segmentos têm compreendido que a gestão humanizada é o melhor caminho para otimizar os resultados. 

Neste guia, você encontra tudo o que precisa saber sobre vantagens dessa abordagem e dicas para implementar a gestão humanizada.

O que é uma gestão humanizada?

A gestão humanizada nada mais é do que uma abordagem para a administração privada que preza por valores humanos em sua operação. Quando o RH mantém uma escuta ativa e responsiva, conseguimos garantir que os esforços estarão direcionados para questões que de fato importam para os colaboradores.

Na prática, ter uma gestão humanizada significa considerar as subjetividades de cada um, suas necessidades específicas e expectativas para oferecer o suporte necessário. As políticas internas precisam ser revisitadas constantemente para garantir que continuem adequadas às demandas da equipe.

O foco, então, deixa de ser o lucro em primeiro lugar. É claro que ainda é importante olhar para as finanças para garantir longevidade para os negócios. Mas, com uma abordagem humanizada, partimos do pressuposto que o caminho para o crescimento passa por garantir uma equipe satisfeita.

Quais os benefícios de uma gestão humanizada?

Organizações que apostam em uma gestão humanizada colhem uma série de vantagens no cotidiano de sua operação. Confira a seguir os principais benefícios que podem ser esperados.

Satisfação do colaborador

Podemos começar pela vantagem mais óbvia, que é a satisfação do colaborador. Como a gestão humanizada desloca o foco de suas ações para o fator humano da organização, é inevitável que suas ações se tornem mais responsivas aos desejos do time.

A satisfação aumentada é, por si só, uma vantagem para a organização. Dela desdobram-se ainda outros argumentos a favor da gestão humanizada. A seguir, entramos em detalhe sobre cada um.

Aumento da produtividade

Hoje em dia, sabemos que não são os prazos apertados que tornam os colaboradores mais produtivos. Ainda que essa cobrança gere alguma agilidade momentânea, é muito difícil que a situação se sustente.

A experiência de gestão e a literatura nos mostram que o segredo para produtividade é outro: a humanização. Com uma equipe mais satisfeita, fica mais fácil garantir que cada profissional vai dar o seu melhor para o trabalho. Além disso, os resultados são longevos e tendem a melhorar ainda mais com o tempo.

Combate ao presenteísmo e absenteísmo

O presenteísmo é definido por situações em que o trabalhador, mesmo de corpo presente no trabalho, está com sua mente muito longe dali. Esse indicador nos aponta para casos em que a equipe não está engajada com o serviço ou literalmente ausente (no caso do absenteísmo). Em alguns casos, com faltas e atrasos constantes.

Com uma gestão humanizada, porém, remediamos esse mal. A atenção plena para as necessidades da equipe garante condições de trabalho favoráveis ao engajamento de longo prazo. 

Redução do turnover

A alta rotatividade de pessoal é uma das consequências de não valorizar as demandas da equipe com uma gestão humanizada. Também chamado de turnover, o termo mede a frequência com que o RH precisa lidar com desligamentos e contratações.

Existe um gasto de recursos toda vez que é preciso demitir e contratar novamente. Para evitar esse fim, a gestão humanizada te ajuda a garantir condições para que os contratos sejam duradouros.

Assertividade no recrutamento

Para garantir baixo turnover, não basta oferecer boas condições de trabalho para que o profissional não queria sair. Muitas vezes, o desligamento parte da própria organização, por falta de interesse no profissional contratado. 

A gestão humanizada te ajuda a ter mais assertividade em seus processos seletivos. As boas condições ofertadas fazem com que os recrutamentos atraiam os profissionais mais talentosos do mercado. Durante a seleção, a atenção à subjetividade ajuda o avaliador a escolher um candidato que realmente tem a ver com a organização e a vaga.

>> Leitura recomendada: Como reduzir o custo do processo de recrutamento e seleção?

Mais qualidade nos processos

A comunicação é um dos pilares fundamentais da gestão humanizada – vamos abordar mais esse assunto adiante. Quando existe boa troca de informações, a chefia consegue observar problemas mais facilmente e até mesmo se antecipar às questões.

A consequência aqui é uma atenção mais direcionada para os processos, valorizando o que dá certo e eliminando o que é ruim. Essa otimização constante agrega qualidade ao produto final e impacta positivamente a imagem da marca.

Melhor clima organizacional

Por fim, uma grande vantagem de apostar na gestão humanizada está na qualidade que ela agrega aos relacionamentos de maneira geral. A escuta ativa e empática são valores indissociáveis de uma gestão humana. Eles ajudam a criar uma base mais estável para relações construtivas.

Assim, o clima da organização passa a ser agradável, pois não há mais espaço para mal-entendidos e brigas: todo conflito é resolvido de maneira madura e amigável.


Os pilares da gestão humanizada

Para compreender um pouco melhor o que fundamenta a gestão humanizada, precisamos dar um passo atrás para falar sobre seus pilares. A seguir, você tem mais detalhes sobre os quatro pontos essenciais para ter uma abordagem mais humana no RH.

Observação

A observação é o primeiro passo para garantir uma gestão humanizada. É a partir de uma avaliação dos colaboradores que a chefia pode entender quais são as necessidades da equipe e melhorar as condições de trabalho.

Esse é o momento em que o RH começa a mergulhar nas subjetividades para conhecer a fundo seu time. O primeiro pilar da gestão humanizada nos leva a uma primeira reflexão sobre como a empresa pode ajudar seus colaboradores a trabalhar melhor.

Comunicação

A comunicação eficaz entre a chefia e os chefiados é essencial para construir uma gestão humanizada. É preciso contar com canais de comunicação eficientes para que o trabalhador possa expressar suas demandas e ser ouvido. Da parte dos gestores, isso exige uma escuta ativa e empática com as questões levantadas.

Integração

Além de conectar o colaborador com a organização de maneira individual e personalizada, a boa comunicação também ajuda a integrar as equipes. Isso porque as informações coletadas devem, na medida do possível, ser disponibilizadas para que todos estejam cientes das demandas.

Esse processo acaba por aproximar times de diferentes setores e estimula o sentimento de pertencimento entre os colaboradores. Afinal de contas, todos estão no mesmo barco e tem objetivos comuns.

>> Leitura recomendada: Aprenda como fazer um manual de integração de colaboradores para a sua empresa

Adaptação

Nenhuma observação terá resultados pertinentes se não vier acompanhada de um plano de ação assertivo. Por isso, o último pilar da gestão humanizada fala sobre a necessidade de adaptar a produção, de acordo com as necessidades verificadas.

É importante ter em mente que esse aspecto se refere a um trabalho que é contínuo: conforme a empresa cresce ou altera seu quadro, será necessário promover novas adaptações para suprir novas demandas.

A gestão humanizada nos recursos humanos

Não deve surpreender ninguém que o RH tem papel fundamental no manejo de uma gestão humanizada. Por definição, o setor cuida dos aspectos humanos da organização, que são os colaboradores. Assim, cabe a ele definir e capitanear as ações que vão considerar as demandas da equipe.

O trabalho é árduo e contínuo. Toda empresa funciona como um organismo vivo, sempre se transformando e evoluindo. Nesse contexto, os profissionais do RH precisam estar atentos às necessidades do colaborador para efetivar melhorias ou orientar outros setores. É importante também acompanhar as lideranças de cada área para orientar sobre como conduzir uma abordagem mais humana.


Como implementar uma gestão humanizada?

Construir uma gestão humanizada pode ser um desafio e tanto. O assunto é complexo e exige cuidado com aspectos diferentes do gerenciamento. Abaixo, reunimos algumas dicas práticas para humanizar sua gestão.

Construa uma política de incentivos

Todo ser humano precisa de estímulo para se engajar com um assunto ou atividade. Por isso é tão importante construir uma política de incentivos para os colaboradores de sua empresa. 

Nesse processo, é preciso recordar os pilares da gestão humanizada. Primeiro, a observação para ouvir o que os funcionários desejam e, depois, a adaptação das condições de trabalho. 

Ofereça benefícios compatíveis

Não podemos ignorar o fato de que as pessoas trabalham, principalmente, porque precisam de recursos financeiros para sobreviver e/ou conquistar seus objetivos pessoais. Nesse sentido, a oferta de benefícios compatíveis com o mercado é o mínimo que se espera de uma gestão humana. Algumas organizações, inclusive, preferem oferecer um valor superior à média para garantir que seus recrutamentos atraiam os melhores profissionais do mercado.

Seja justo na divisão do trabalho

Engana-se quem pensa que os efeitos de uma gestão ruim afetam só da porta para dentro da empresa. Muito pelo contrário, sabemos que os conflitos do trabalho geralmente acabam transbordando para a vida pessoal e vice-versa. Afinal de contas, todos somos humanos e estamos sujeitos aos efeitos do estresse.

Por isso, é importante que o gestor se preocupe com o bem-estar de seus colaboradores, dentro e fora da empresa. Mais especificamente, a divisão do trabalho precisa ser feita de maneira justa para que cada um tenha responsabilidades compatíveis com a duração de sua jornada de trabalho. A partir da gestão humanizada, somos incentivados e cuidar do equilíbrio entre vida pessoal e trabalho.

Cultura de feedback

Vimos anteriormente que a comunicação é um dos pilares sobre os quais a gestão humanizada se estrutura. Isso porque as transformações precisam ser inspiradas por necessidades reais verificadas dentro do time.

Nesse sentido, a cultura de feedback tem muito a oferecer. Essa abordagem nos convida a trocar percepções entre líder e liderados de maneira sistêmica e periódica. Assim, garantimos maior alinhamento sobre os desafios e fortalezas da produção.

>> Leitura recomendada: Feedback positivo x negativo: como ser assertivo

Treine as lideranças

Obviamente, os líderes têm papel fundamental para garantir o sucesso de qualquer modelo de gestão. No caso específico do trato humanizado, é importante treinar todos em posição de chefia para trazer o colaborador como foco de suas ações. Encontros periódicos entre os líderes e o RH podem ser uma boa saída para garantir que todos estão na mesma página.

Invista em ações de engajamento

Ações como as dinâmicas de grupo são ótimas ferramentas para estimular o engajamento dentre os colaboradores. Mas, elas não fazem milagre sozinhas. 

As dinâmicas têm o poder de intensificar o sentimento geral, seja ele bom ou ruim. Promover o engajamento pode ser uma boa ideia quando o clima organizacional está bom. Caso contrário, o tiro pode acabar saindo pela culatra.

Mantendo a humanidade em seu setor de RH

Cada vez mais, as organizações têm despertado para a necessidade de colocar o colaborador como prioridade de sua gestão. Além de partir de uma proposição bastante ética – tratar bem os trabalhadores –, essa abordagem de gestão tem se provado eficiente repetidas vezes. Mais satisfeitos, os profissionais trabalham mais e melhor.

Dessa forma, a gestão humanizada desponta como uma boa estratégia de negócios. Suas vantagens vão desde mais produtividade, até uma melhora na qualidade das entregas. Os efeitos podem também ser sentidos nos números do RH, com menos turnover e mais atratividade para novos talentos.

Aproveite as informações desse guia e comece já a implementar a gestão humanizada em sua organização. Em caso de dúvidas, não hesite em contatar a Sociis RH. Temos um time especializado para te ajudar em todas as suas questões sobre gestão de recursos humanos.

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.