Enter your keyword

Veja o que é avaliação de desempenho individual e como fazê-la

Veja o que é avaliação de desempenho individual e como fazê-la

Veja o que é avaliação de desempenho individual e como fazê-la

A avaliação de desempenho individual é uma importante ferramenta que o gestor tem para acompanhar seus resultados. Cada vez mais, é importante que as organizações contem com métodos de mensuração do desempenho. É importante acompanhar o andamento para ter ideia se o que foi apresentado está dentro das metas descritas no planejamento.

Quando bem-feita, a avaliação de desempenho individual apresenta diversos benefícios para a empresa e pode te ajudar no controle. Continue lendo para saber mais sobre o tema e aprender como realizar avaliações em sua organização.

O que é a avaliação de desempenho individual?

A avaliação de desempenho individual é uma importante ferramenta utilizada pela liderança e departamentos de recursos humanos para medir e acompanhar os resultados de um colaborador. Mais especificamente, dentro do RH o desenvolvimento das avaliações é de responsabilidade da área de gestão de pessoas.

Como o nome sugere, a ferramenta tem como objetivo entender se a performance do funcionário está acima, abaixo ou dentro da média. Também, ajuda a entender se a média geral do desempenho corresponde às expectativas e metas descritas no planejamento estratégico.

Uma boa avaliação de desempenho individual precisa levar em conta as hard skills (habilidades específicas aprendidas) e as soft skills (comportamentos e posturas inerentes). Outro ponto importante da análise é que ela permite um confronto entre os resultados reais e a visão estratégica dos negócios. Assim, além de um diagnóstico, saímos do processo com uma orientação dos pontos fortes – que devem ser mantidos e incentivados – e as fraquezas – pontos de atenção que carecem de melhoria.

As vantagens de realizar uma avaliação de desempenho individual

A primeira vantagem que podemos mencionar sobre a avaliação de desempenho individual, sem dúvidas, é sua função na gestão da empresa. Ao averiguar os pontos fracos e pontos fortes dos setores, o gestor tem mais material para basear suas decisões e agir de maneira assertiva.

Conforme o tempo passa, a tendência é que os resultados gerados pelas avaliações amontoem para um histórico sobre o desenvolvimento da organização e seus colaboradores. O acompanhamento periódico dá maior controle sobre essa evolução e a presença da empresa no mercado.

Do outro lado, colaboradores têm no momento da avaliação um espaço para expor suas conquistas e resultados do período. O processo é colaborativo e ganha muito com a participação ativa das equipes. Esse ponto é muito importante, pois, é o que permite que a gestão possa entender o real valor do funcionário para os negócios.

Além de mensurar os resultados, a avaliação de desempenho é um momento de estabelecer metas para o próximo período. Com isso, o colaborador sabe exatamente o que é esperado dele. Ciente das metas sobre seu trabalho, consegue se motivar para alcançar os objetivos

Os tipos de avaliação de desempenho individual

Existem alguns tipos diferentes de avaliação de desempenho individual que você pode lançar mão, dependendo de suas necessidades. Conheça abaixo cinco dos principais modelos aplicados no mercado.

Autoavaliação

Um dos principais tipos, a autoavaliação parte do próprio colaborador. Tudo começa com ele preenchendo um questionário com perguntas que o levam a refletir sobre seu desempenho no trabalho. Em um segundo momento, então, ele se senta para uma conversa com o superior, a fim de elaborar sobre os pontos fortes e fracos de sua performance.

Juntos, o profissional e seu chefe devem refletir sobre os resultados a partir da percepção apresentada. O sucesso desse modelo de avaliação depende, porém, da disponibilidade do colaborador em reconhecer seus pontos fracos e trabalhar sobre eles.

Avaliação de desempenho da equipe

Ainda que o desempenho individual seja bastante importante, também vale a pena organizar uma avaliação da equipe. Nem sempre a razão para os resultados – bons ou ruins – reside em um único colaborador. Por isso, avaliar o coletivo também é importante para compreender as características de cada setor.

A avaliação de equipe ajuda a compreender a dinâmica do grupo, mas, também orienta sobre a necessidade de ajustar alguma conduta individual. Ao analisarmos o todo, fica mais fácil entender quais comportamentos estão atrapalhando os resultados.


Escala gráfica

Você provavelmente já se deparou com esse método de avaliação. Ele consiste em um formulário onde os critérios são listados e você deve selecionar o seu grau de satisfação na escala. As opções podem ser numéricas (1 a 5, por exemplo) ou descritivas (péssimo, ruim, regular, bom, ótimo, etc.). 

A simplicidade da escala gráfica é justamente o que faz desse tipo de avaliação tão eficaz. Sua aplicação é fácil e autoexplicativa, o que garante entendimento geral. Por outro lado, o modelo tem suas limitações. A dinâmica de respostas fechadas muitas vezes impede que os pontos de melhoria sejam elaborados e dúvidas sejam completamente esclarecidas.

360 graus

A avaliação 360 é considerada um dos métodos mais completos para avaliar o desempenho individual. Não à toa, ela é aplicada de maneira complementar à escala gráfica, para garantir mais material de análise. 

O segredo dessa avaliação é incluir todos os stakeholders no processo. Além do colaborador avaliado, participam da dinâmica os gestores, demais funcionários, fornecedores e clientes. A intenção é colher as percepções de todos os cantos para comparar as opiniões. Esse processo gera feedbacks importantes para o avaliado.

Metas e resultados

Focado em números, esse tipo de avaliação parte das metas previamente estabelecidas para julgar os resultados apresentados. O método é quantitativo e busca entender se o colaborador foi capaz de realizar as entregas previstas para o período.

Esse tipo de avaliação atrai gestores por se basear em números e métricas. O seu diagnóstico é assertivo e exato. Por outro lado, perde-se muita informação quando se exclui fatores subjetivos no processo avaliativo.

Como fazer uma avaliação de desempenho individual?

De nada adianta conhecer o conceito, suas vantagens e variações se você não souber como fazer uma avaliação de desempenho individual. Confira a seguir algumas dicas preciosas para avaliar os resultados de seus colaboradores com êxito.

Avaliação diária

Nenhuma avaliação de desempenho individual é realizada do dia para a noite. O processo parte de uma construção feita durante o cotidiano da empresa. Por isso, é importante reservar um tempo de sua rotina de trabalho para registrar suas percepções.

Delimite uma data de início e de fim para sua avaliação. Utilize esse período como uma amostragem para avaliar os pontos fortes e os pontos fracos. Assim, conseguimos avaliar o todo e evitamos de tomar um dia ruim como régua do desempenho. 

Entrevistas formais

A existência de uma observação cotidiana dos resultados não exclui a necessidade de agendar entrevistas formais com os colaboradores. Esse momento é aguardado e precisa ser mantido de maneira periódica.

O momento da entrevista garante espaço para o gestor realizar apontamentos e para o funcionário ressaltar suas conquistas. É importante que essas entrevistas sejam feitas individualmente, mas, que englobem todos os funcionários para que ninguém se sinta pessoalmente pressionado.

>> Leitura recomendada: [E-book] Guia definitivo sobre gestão estratégica de RH

Desempenho da capacidade

Essa etapa da avaliação busca medir a capacidade do colaborador em aplicar seu conhecimento prático e teórico para resolver problemas.

Além de avaliar o profissional, essa fase ajuda a compreender se os conhecimentos elegidos pela empresa são capazes de atender as suas necessidades cotidianas. Pode ser o caso de rever o conhecimento adotado se verificar que o colaborador não atinge os resultados, mesmo utilizando os procedimentos recomendados.

Criatividade individual

Enquanto o desempenho da capacidade avalia como o colaborador lida com situações conhecidas, a avaliação da criatividade individual mede seu desempenho em situações inéditas. 

A análise desse aspecto é bastante importante para o sucesso dos negócios. Isso porque a criatividade e inovação são elementos essenciais para ter bons resultados no mercado. Quem é criativo está sempre buscando novas formas de trabalhar melhor. É essa a postura esperada.

Nível de iniciativa

Outro ponto importante a se avaliar é se o colaborador em questão tem iniciativa para resolver os problemas. Essa é uma característica bem importante para os líderes. Ainda que nem todos acabem ocupando cargos de liderança, todos podem se beneficiar desse comportamento.

Profissionais com iniciativa tendem a ser mais independentes e confiáveis. O gestor fica mais tranquilo, pois entende que suas equipes têm certa autonomia e entendem o que precisa ser feito.

Relacionamento interpessoal

De nada adianta ser um profissional de alto rendimento, mas, ser incapaz de se relacionar com seus colegas de trabalho. A boa comunicação entre colaboradores é essencial para bons resultados e isso não pode escapar da mente do avaliador.

No ambiente de trabalho, a qualidade do relacionamento interpessoal influencia diretamente no desempenho. Boas relações garantem sustentabilidade aos bons resultados.


Como elaborar as respostas?

Alguns modelos de avaliação de desempenho – como a autoavaliação – dependem do próprio avaliado para elaborar as respostas. Mas, na maioria dos casos, cabe ao avaliador anotar suas percepções que desdobram da entrevista. 

Nesse sentido, é importante ser transparente e assertivo em seus apontamos. Não adianta anotar termos genéricos como “bom” ou “regular” se sua intenção é se aprofundar no diagnóstico. Em vez disso, recorra a comentários mais específicos e pontuais, como:

  • O colaborador é muito respeitado por seus colegas;
  • Falta de iniciativa pode estar atrapalhando sua criatividade;
  • Desempenho de capacidade prejudicado pela falta de motivação;
  • Método de trabalho desatualizado, não tem mais o efeito desejado;
  • Tem foco no planejamento e consegue antecipar variáveis;
  • Oferece apoio aos colegas no cotidiano da produção.

Esses são apenas alguns exemplos do que escrever nas avaliações de desempenho individual. Lembre-se que suas respostas devem ser únicas e pertinentes a cada caso. Evite termos genéricos e seja assertivo nos apontamentos. 

A avaliação de desempenho individual é uma preciosa ferramenta para manter o controle sobre seus resultados!

Esperamos que com esse artigo você tenha compreendido um pouco melhor o tema. Se mesmo com todas as informações acima você ainda tem dúvidas sobre sua avaliação, entre em contato com a Sociis RH. Estamos prontos para te ajudar!

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.