Enter your keyword

Gaps de competência: a melhor forma de identificar e resolver

Gaps de competência: a melhor forma de identificar e resolver

Gaps de competência: a melhor forma de identificar e resolver

Quem trabalha com recursos humanos sabe bem o quão difícil é encontrar candidatos que se encaixem em 100% das necessidades da organização. Na maioria dos casos, é preciso priorizar aqueles requisitos fundamentais e capacitar o profissional depois de contratado.

Existe sempre uma diferença entre o perfil almejado pelo RH e as habilidades reais do trabalhador. Para essa lacuna, damos o nome de gap de competência. Essa é uma questão com a qual todo setor  de RH  precisa lidar uma hora ou outra. 

O mais importante, então, não é fugir dos gaps. Precisamos encontrar a melhor forma de identificar e resolver esse problema. Nesse artigo, reunimos tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O que são os gaps de competência?

Durante os recrutamentos, são raros os casos em que o RH é capaz de encontrar um candidato que se encaixa as suas demandas perfeitamente. Existe sempre uma diferença entre o perfil ideal e o perfil real. A essa diferença, damos o nome de gap de competência.

Na hora de escolher um candidato, devemos priorizar aqueles requisitos fundamentais à vaga ou que são impossíveis de passar apenas com treinamento. Aqui inclui-se todo tipo de educação formal como graduações, especializações e capacitações imprescindíveis para a vaga. Se você busca um editor de vídeos com urgência, por exemplo, é totalmente impraticável contratar alguém que nunca teve contato com a tarefa.

Mas, nem sempre a falta de uma habilidade é suficiente para descartar o candidato da concorrência. Como sempre existe certa distância entre o perfil ideal e o real, devemos escolher aquele que chega mais perto do que foi planejado para o cargo. Entenda que nenhum profissional é feito sob medida. Cada empresa tem suas especificidades e requer habilidades particulares de seus funcionários. Nesse sentido, saber identificar e resolver os gaps de competência é essencial para o sucesso dos negócios.

Exemplos de gaps de competência

Dentro da rotina dos recursos humanos, os gaps de competência são inevitáveis. Mas, quando falamos de maneira conceitual sobre o tema, pode ser difícil visualizar as formas como ele se materializa.

Para que o assunto fique mais claro, apresentamos a seguir alguns exemplos de como os gaps de competência podem se manifestar na rotina do RH.

Falta de resultados

Uma das principais formas que temos para identificar gaps de competência é pela falta de resultados. Estamos falando aqui de casos onde o funcionário demora para submeter sua parte ou simplesmente falta com seus compromissos. Outra forma pela qual esse efeito se manifesta é na dificuldade de realizar tarefas básicas ou displicência na guarda dos equipamentos e trato com a clientela.

Esse é um dos efeitos mais clássicos de gaps de competência e talvez seja um dos mais graves. A entrega de resultados é o objetivo principal de qualquer organização. Então, quando o colaborador falha em sua função, é sinal de que a lacuna de conhecimentos vai além do aceitável.

Conflitos sem resolução

Outro ponto de atenção que nos indica para um gap de competência é a má gestão de conflitos. É fato de que onde tem gente, tem problema. Os conflitos são parte natural da convivência humana. Nesse sentido, o pulo do gato está em saber navegar os momentos de confronto de maneira madura e produtiva.

Uma boa gestão de conflitos indica resiliência e inteligência emocional por parte do profissional. Esse é um sinal de que o colaborador consegue lidar com o diferente e navegar problemas de comunicação com profissionalismo. Do contrário, existe um gap de competência no que diz respeito à gestão de conflitos.


Dificuldade para priorizar

Durante sua rotina de trabalho, é comum que o colaborador precise lidar com diversas demandas simultaneamente. Mas, isso não significa que é preciso se tornar um especialista na multitarefa, necessariamente. Aqui entra a habilidade de priorização das tarefas.

Um funcionário competente nesse aspecto é aquele que consegue olhar para as demandas e organizar as prioridades na ordem do dia. Se não houver um gap de competência nesse sentido, o trabalhador não será capaz de atender as demandas imediatas e avançar na lista de afazeres de acordo com o que é mais urgente.

Falta de proatividade

Por fim, a falta proatividade é outro ponto importante que podemos utilizar para identificar gaps de competência. Hoje em dia, a maioria das empresas busca profissionais capazes de identificar e se antecipar às demandas de maneira ativa.

O trabalhador proativo toma iniciativa para reconhecer seus pontos fracos e trabalhar para preencher essas lacunas do currículo. Assim, pode se tornar um profissional cada vez mais completo.

Como identificar gaps de competência?

Mesmo conhecendo o conceito de gaps de competência, muitos profissionais do RH ainda têm dificuldade na hora de identificar a razão dos problemas verificados. Felizmente, existem algumas ferramentas que podem nos ajudar aqui.

Confira abaixo dicas práticas para identificar os gaps de competência em sua organização.

Mapeamento de competências

O mapeamento das competências é um dos primeiros passos para o RH  identificar e resolver seus gaps. Antes de saber qual habilidade falta em seus colaboradores, é preciso ter claras as necessidades da organização.

Durante esse processo, vamos construir o perfil do profissional que é ideal para a empresa ou para o cargo em questão. O mapeamento levanta as competências necessárias e atribui prioridades para orientar a busca pelo melhor candidato possível.

Compare o perfil ideal e o perfil real

Depois de elaborar uma descrição completa do profissional que a empresa procura, chega a hora de contrastar esse perfil idealizado com o perfil real do trabalhador contratado. O gap de competências surge dessa comparação e nos indica os pontos de melhoria.

Como mencionamos anteriormente, essa lacuna é inevitável. Então, o que precisa ser feito a partir disso é compreender as limitações do profissional e o que elas implicam. É preciso decidir se é possível resolver o gap com treinamentos ou se será necessário realizar nova contratação.

Avaliação de desempenho

Por último, temos as avaliações de desempenho como ferramenta para identificar gaps de competências. São processos periódicos que servem para medir a performance de seus colaboradores e identificar problemas recorrentes que possam apontar para uma lacuna.

Para além do diagnóstico, as avaliações de desempenho servem para monitorar a evolução do profissional. Quando realizadas dentro da frequência apropriada, ajudam o RH a verificar se houve evolução nas competências do funcionário dentro do período.


Como resolver gaps de competência?

De nada adianta identificar os gaps de competência, mas, não saber o que fazer com essas informações. É preciso ter desenvoltura para lidar com cada caso e diminuir cada vez mais a lacuna entre o perfil ideal e o perfil real. Confira a seguir nossas dicas para resolver o problema.

Analise os resultados da avaliação

Se você se empenhou nas avaliações de desempenho, certamente tem em mãos uma grande quantidade de informação. Esses dados são como ouro e precisam ser valorizados. A partir de sua análise, algumas conclusões importantes surgem sobre a natureza das lacunas.

A análise de resultados precisa considerar a razão daquele gap, sua extensão, duração e os efeitos para a produção. É importante ser metódico em sua análise para que a empresa não acabe gastando recursos preciosos em treinamentos que não terão o retorno desejado.

Cultura de feedback

Não é por acaso que mencionamos constantemente a importância da comunicação para o sucesso do RH. Essa definitivamente é a base para garantir boas relações e resultados satisfatórios a longo prazo.

Então, não surpreende a afirmação de que ao incorporar o feedback em sua cultura organizacional, a empresa terá muitas vantagens. Mais especificamente no que diz respeito aos gaps de competência, é essencial construir relações que permitam a troca de impressões entre funcionário e empresa. 

O colaborador precisa estar ciente de suas lacunas. Por outro lado, é importante que o RH esteja aberto para ouvir as demandas da equipe e atuar para garantir as melhores condições de trabalho.

Treinamentos e capacitações

A essa altura, você já identificou os gaps de competência do colaborador. Por meio das avaliações e análises, pôde compreender os pontos que carecem de melhoria. Então, chega a hora de oferecer oportunidades para que o funcionário possa estudar e se capacitar.

Quando falamos em gaps de competência, é impossível fugir dos treinamentos e capacitações. Esse é o único caminho para de fato estreitar a lacuna de conhecimento do trabalhador. Por meio da educação, resolvemos o gap entre o perfil ideal e o real.

Conte com ajuda especializada

Dentro dos processos seletivos, com frequência precisamos escolher aquele candidato que mais se aproxima das demandas da empresa. Inevitavelmente, o perfil idealizado para ocupar um cargo não será exatamente igual ao profissional selecionado. Damos a essa diferença de habilidades o nome de gap de competência.

Essa é uma situação bastante comum e que precisa ser manejada com frequência pelos setores de RH. O primeiro passo é identificar as necessidades ideais. Depois, contrastamos o ideal com o real para compreender quais são os pontos de melhoria.

Todo esse movimento de identificação e resolução dos gaps pode ser bastante pesado, sobretudo para quem não está acostumado. Para ter segurança na hora de identificar as competências de seus colaboradores e sugerir treinamentos, não deixe de contar com a ajuda de quem entende do assunto. 

A Sociis RH é uma consultoria especializada em tornar os seus processos de recursos humanos melhores e mais eficientes. Nosso time de especialistas está pronto para te ajudar a identificar e resolver seus gaps de competência.

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.