Enter your keyword

Práticas de RH nas pequenas empresas

Práticas de RH nas pequenas empresas

Práticas de RH nas pequenas empresas

Embora empresas de pequeno porte geralmente não possuam um setor de Recursos Humanos estruturado, elas encaram os mesmos desafios que as grandes empresas no que diz respeito à gestão de pessoas: contratar os profissionais certos, reter talentos e engajar os times. Em tempos de mercado competitivo, é fundamental se concentrar nessas metas para obter bons resultados e transformar a empresa em um bom lugar para se trabalhar.

Já que todas as organizações são compostas de pessoas, nada mais adequado do que implantar práticas para lidar com elas, o que vai muito além de questões burocráticas como recrutamento, demissões, pagamentos e benefícios. É essencial conduzir processos voltados para o desenvolvimento profissional dos colaboradores, o que gera consequências positivas como engajamento e retenção.

Não são necessárias ferramentas sofisticadas e elaborados programas de RH como os de algumas grandes organizações. O mais importante é focar nos anseios e na performance dos funcionários, o que fica bem mais fácil de visualizar e analisar em empresas menores.

Listamos, abaixo, algumas práticas de RH que podem ser planejadas e aplicadas de forma personalizada para aumentar a eficácia da gestão de RH nas pequenas empresas.

INTEGRAÇÃO

A boa performance de um funcionário começa com um processo de integração bem feito. Ao iniciar suas atividades em uma pequena empresa, o novo colaborador deve ser devidamente apresentado à equipe e questões importantes devem ser passadas a ele, como os valores da empresa, o que é esperado dele, detalhes de sua função e relação profissional com os colegas.

Algumas empresas adotam ações integradoras diferenciadas, como o rodízio de setores, em que o funcionário passa um curto tempo em cada área da organização para visualizar a rotina de colegas e entender melhor os processos. Dinâmicas, atividades práticas e reuniões descontraídas também podem ajudar bastante nesse quesito.

PESQUISA DE CLIMA

O primeiro passo para elaborar um planejamento estratégico de Recursos Humanos é conhecer o ambiente de trabalho, pontos fracos e oportunidades de melhoria, objetivos da empresa e metas de cada setor (se houver).

A partir de uma pesquisa de clima organizacional é possível criar e padronizar processos, tanto para as tarefas burocráticas, como para as mais subjetivas e desafiadoras, de modo a aumentar a motivação dos colaboradores.

Uma dica para realizar a pesquisa é incluir questões que ajudem a identificar como estão os relacionamentos na empresa, as perspectivas profissionais e o nível de engajamento dos funcionários.

COMUNICAÇÃO INTERNA

Plataformas simples de comunicação com os funcionários são suficientes para transmitir as informações necessárias em empresas pequenas. Murais e informativos periódicos são canais eficientes para determinadas mensagens, principalmente se os funcionários sentirem que também podem contribuir. Deixe claro que a comunicação na empresa é uma via de mão dupla e que eles são bem-vindos a contribuírem sempre.

Em casos de um comunicado muito importante ou de cunho mais urgente, você pode considerar uma forma de comunicação mais próxima, como reuniões ou eventos.

Cada caso requer uma ação específica, então pense bem nessa questão para se fazer entender e diminuir a possibilidade de disseminar ainda mais dúvidas.

TREINAMENTOS

Profissionais devidamente orientados sobre suas funções e responsabilidades têm melhor performance e se sentem mais motivados. Cursos e treinamentos têm sempre algo a acrescentar a qualquer profissional, desde os mais simples aos mais elaborados. Busque ferramentas online e presenciais que possam ajudar na melhoria da performance.

Não deixe de incentivar para que eles também participem por conta própria dos treinamentos oferecidos. Mostre que eles têm total liberdade para sugerirem alguma capacitação que esteja de acordo com sua função e apoie essa iniciativa.

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Ao serem avaliadas, as pessoas têm a oportunidade de receber um feedback personalizado e construtivo sobre seu desempenho, o que dá a elas a chance de visualizar oportunidades de melhoria que não enxergavam antes. Esta prática estimula os profissionais a refletirem sobre sua postura no ambiente de trabalho e os motiva a serem sempre melhores, já que identifica seus potenciais. Não deixe de elogiá-los sempre que for pertinente!

E, no momento de pontuar algo negativo, tenha tato para realizar este comunicado. Nada de agressividade, impaciência ou qualquer demonstração de decepção. Somos todos passíveis de cometer erros e o funcionário precisa entender que, mesmo não tendo feito determinada tarefa de modo satisfatório, isso não quer dizer que ele falhou.

Assegure-se de confirmar que ele pode fazer melhor, que existe confiança para que ele tente mais uma vez e que a empresa está disponível para fornecer as orientações necessárias para que isso aconteça.


REALIZAÇÃO DE BONS RECRUTAMENTOS

É extremamente importante realizar processos de seleção eficientes, para manter os interesses da empresa alinhados à sua cultura. Isso aumenta a assertividade da contratação e agrega à equipe profissionais que realmente representam e ofereçam o que a organização precisa naquele momento.

Ter atenção e um cuidado especial a esse detalhe é imprescindível também para evitar perder tempo e deixar vagas ociosas durante longos períodos. O quanto antes a escolha de um novo funcionário for realizada, melhor.

VALORIZAÇÃO DE TALENTOS

Colaboradores estão interessados em promoções e aumentos de salário, é claro. Mas, muito além disso, eles buscam manter o sentimento de frustração longe. Trabalhar em um local que não valoriza seus planos e expectativas de crescimento deixa qualquer um muito desmotivado. É responsabilidade da empresa evitar que isso aconteça.

Incentivos financeiros são ótimos, mas lembre-se, também, de desenvolver os funcionários profissionalmente e ter a certeza de que eles serão ouvidos dentro da empresa. Ambos os lados só têm a ganhar com essa iniciativa.

GARANTIA DE UM AMBIENTE PROFISSIONAL AGRADÁVEL

Um ambiente agradável, confortável e estimulante reflete de maneira significativa na produtividade da equipe. Se os colaboradores se sentem bem dentro da empresa, a tendência é que trabalhem com mais disposição, criatividade e dedicação. A inovação passa a acontecer de forma mais natural e gera resultados incríveis.

Esse tópico inclui tanto um ambiente de relacionamentos saudáveis e boa convivência, quanto bem equipado, com materiais e tecnologia adequados às necessidades de trabalho. Vale a pena ficar atento ao conjunto.

DESENVOLVIMENTO DE PLANO DE CARREIRA

Ter um plano de carreira bem definido é muito importante quando se trata de boas práticas de RH. Se um funcionário se esforça e desempenha muito bem sua função, sem dúvidas ele terá interesse em saber até onde poderá chegar dentro da companhia. Sendo assim, ele precisará saber o que fazer para atingir seu objetivo.

Com a definição dessa trajetória, ele fica bem informado acerca desses detalhes e pode direcionar melhor suas ações e sua postura profissional. Além disso, saberá em quais qualidades poderá investir sem medo e quais pontos precisa melhorar para que possa crescer e se desenvolver dentro da organização.

ENGAJAMENTO DOS TALENTOS DA EMPRESA

A tomada de decisões dentro da empresa é um assunto sério e deve ser realizado sempre com muita parcimônia e cautela. A palavra final pode até ser da gestão, mas é imprescindível considerar que a empresa não é formada somente por seus líderes. Os colaboradores são as principais engrenagens que fazem o negócio acontecer e, por este motivo, merecem ser ouvidos.

Saber o que eles têm a dizer a respeito de determinada questão, ouvir e analisar feedbacks e colher ideias e sugestões ajuda a aumentar o engajamento de todos e faz com que eles se sintam parte verdadeira de tudo o que acontece dentro de seu universo corporativo. Isso transforma não somente o sentimento da equipe em relação à empresa, mas também sua imagem perante o público interno e externo.

ABERTURA DE OPORTUNIDADES

De fato, um funcionário esforçado e determinado a se estabelecer dentro da empresa tende a se comprometer e se aprimorar mais. Portanto, procure sempre abrir novas oportunidades para o corpo de colaboradores, estimulando sua participação em workshops, palestras, cursos e outras formas de qualificação.

Por vezes, tudo o que eles precisam é de um estímulo a mais para se aventurarem em algo diferente, que só tem a acrescentar ao seu real desempenho. Reconheça seu esforço e ofereça novas atividades dentro da empresa, como liderar um projeto inovador ou realizar uma tarefa em outro setor.

INCENTIVO PARA TROCA DE INFORMAÇÕES

É de extrema importância que os funcionários aprendam uns com os outros. Mas, eles só sentirão liberdade para fazer isso se tiverem o incentivo certo por parte de seus gestores e líderes. Sendo assim, procure fomentar a troca de experiências em qualquer situação.

Em primeiro lugar, a empresa ganha bastante com isso. Os colaboradores melhoram a produtividade e conseguem dividir melhor seu trabalho. Quando um funcionário ajuda seu colega, a tarefa flui mais rápido e com menos possibilidades de erros. Enquanto isso, os envolvidos nesse aprendizado ganham mais conhecimento, prática e proximidade com a realidade do próximo.

Como é possível perceber, conhecer sua equipe e trabalhar por ela é o princípio básico de uma boa gestão de RH nas pequenas empresas.

Qualquer uma dessas iniciativas pode ser implementada com agilidade e precisão para transformar de vez seu contexto empresarial e o jeito como os funcionários enxergam o negócio. Assim, todos caminharão juntos rumo ao sucesso e à prosperidade.

Gostou de saber mais sobre este assunto? Se sim, não deixe de assinar nossa newsletter para ficar por dentro de outros assuntos como este e aumentar seu conhecimento sobre esta área de atuação.

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Diretora de Recursos Humanos da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.