Enter your keyword

Veja como o plano de negócios pode auxiliar a sua empresa

Veja como o plano de negócios pode auxiliar a sua empresa

Veja como o plano de negócios pode auxiliar a sua empresa

O planejamento é o primeiro passo para qualquer negócio que almeja o sucesso. Por isso, ter um plano de negócios bem definido é essencial. Esse é o documento que descreve a missão e as metas de uma empresa.

O objetivo é ter um mapeamento para suas ações, de maneira a não perder o foco no objetivo final. Continue lendo para saber mais.

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é o documento que descreve de maneira detalhada as definições estratégicas do planejamento. Nele, devemos incluir todas as informações disponíveis sobre a empresa, seus objetivos e os passos que devem ser tomados para alcançá-los.

A organização precisa estar perfeitamente descrita no plano de negócios, assim como como uma construção é descrita por sua planta.

A elaboração do documento quase sempre é de responsabilidade do empreendedor ou gestor geral, responsável pela companhia. Obviamente, ele pode contar com o auxílio de profissionais de outras áreas.

Mas, sendo esse um documento vital para viabilizar o trabalho, é da administração a palavra final sobre o que será registrado no plano.

Qual a importância do plano de negócios?

O plano de negócios se faz necessário tanto para quem está organizando a abertura de uma empresa, como também para quem deseja ampliar ou otimizar um empreendimento.

Sua elaboração não elimina riscos, mas, certamente, minimiza possíveis pontos de desgaste no longo prazo. Queremos diminuir as incertezas e nos preparar para lidar com resultados na melhor e na pior hipótese.

>> Leitura recomendada: O que é KPI e como ele pode ajudar a alcançar resultados em sua empresa

A intenção maior é comprovar a viabilidade técnica, econômica e mercadológica de um empreendimento. Para isso, o plano de negócios constrói um verdadeiro mapa onde estão descritas as atividades e tarefas que farão parte da rotina produtiva. Dessa forma, evitamos surpresas desagradáveis durante o percurso.

As vantagens e objetivos do plano de negócios

O plano de negócios atende a diversos objetivos da gestão. Antes de partir para seu desenvolvimento, vale a pena conhecer todas as vantagens que seu uso agrega para a empresa – confira:

Organização dos dados

Podemos começar citando a organização que o plano de negócios proporciona para a sua gestão. Você verá mais adiante que o documento começa pelo “sumário executivo”, que reúne em um só lugar todos os dados essenciais da empresa, como razão social e outros documentos.

A partir disso, a gestão tem uma referência atualizada e completa para guiar suas ações e planejar o dia a dia da operação. Isso garante mais agilidade à tomada de decisão, que passa a ser ainda mais objetiva.

Posicionamento de mercado

Outro ponto importante para tomar boas decisões para o negócio é compreender qual lugar a marca ocupa dentro do mercado. É importante conhecer o porte da empresa, seus diferenciais e tudo aquilo que agrega valor ao cliente. Ao preencher o plano de negócios, a resposta para essas questões fica mais clara.

Definição de metas factíveis

Quando sonhamos com o futuro de um empreendimento, muitas vezes o céu é o limite para onde queremos chegar. Mas, na prática, é preciso ter parcimônia para estabelecer metas razoáveis e que possam ser atingidas com os recursos disponíveis.

O plano de negócios nos dá uma fundação mais firme para que possamos traçar metas factíveis. 

Compreensão sobre o mercado

A análise de mercado é uma parte importante do plano de negócios. A partir dessa avaliação, conseguimos construir um panorama fiel sobre o segmento escolhido. Dessa forma, ampliamos nossa compreensão sobre o mercado e conseguimos nos adaptar às demandas que estão postas.

Fidelização da clientela

No fim das contas, toda empresa precisa vender e para isso precisa dos clientes. O plano de negócios nos garante um conhecimento mais aprofundado sobre os consumidores em potencial, para que possamos oferecer soluções que realmente atendam às expectativas. Assim, fidelizamos a clientela para que ela volte a consumir da marca ou indique-a para família e amigos.

Captação de novos clientes

Além de garantir uma clientela cativa, o plano de negócios ajuda também na captação de novos clientes. Isso porque dentro dele encontramos o plano de marketing, que é o guia para as ações de comunicação com foco em vendas.

Mais alinhado sobre seus objetivos, o empreendimento consegue direcionar os esforços para atrair novos clientes.

Melhora no clima organizacional

Outro elemento que faz parte do plano de negócios é o plano operacional. Nele, estão dispostos detalhes sobre os processos de produção, venda e distribuição da empresa. Isso traz mais organização para o dia a dia e garante que todos saibam de antemão quais são as demandas de seu trabalho. Desse modo, o cotidiano se torna mais leve e o clima organizacional ganha qualidade. 

Otimização dos processos

Por fim, podemos observar uma otimização dos processos como consequência positiva de adotar um plano de negócios na organização.

O plano operacional citado acima destrincha o fluxo de trabalho para que possamos traçar os caminhos mais estratégicos. Assim, podemos eliminar etapas desnecessárias e garantir ganhos de produtividade.


Como criar um plano de negócios?

Agora, chegou a hora de abordar os aspectos práticos da criação de um plano de negócios. Abaixo, você encontra mais detalhes sobre os elementos principais.

1. Sumário executivo

O plano de negócios começa pelo sumário executivo. Ele é o primeiro item na apresentação, mas a última parte a ser elaborada.

Precisamos descrever as informações essenciais sobre o negócio: sua missão, visão e valores, o perfil dos empreendedores, os produtos ofertados, seus diferenciais, os clientes potenciais (personas) e a localização da empresa (se houver).

2. Análise de mercado

Em seguida, essa análise busca entender quem são os clientes potenciais e qual é a temperatura do mercado.

Precisamos compreender se existe demanda para o produto ou serviço que será ofertado. Ainda, entender se dentro da localidade escolhida existe espaço para as soluções que você oferece. Dessa forma, avaliamos a viabilidade do negócio.

3. Análise de concorrência

A análise de concorrência é a parte do plano de negócios que cuida mais diretamente de estudar empresas que oferecem produtos ou serviços similares aos seus.

Devemos avaliar os pontos fortes e os fracos do que existe hoje no mercado para entender como posicionar a sua marca frente a esse cenário.

4. Análise de fornecedores

Dentro da análise de fornecedores, vamos levantar as empresas que podem dar suporte na oferta de matéria prima e serviços complementares ao core business da empresa.

Precisamos pesquisar e avaliar as opções dentro da sua localidade para entender os custos estimados da produção. Verificamos assim qual é a real capacidade produtiva. 

5. Plano de marketing

O plano de marketing fala mais especificamente sobre as formas como a empresa vai divulgar seu negócio e realizar as entregas aos seus clientes.

Essa área é responsável pelo planejamento das ações da empresa para vender. Precisamos incluir descrições detalhadas sobre os produtos com seus diferenciais, preços, estratégias de promoção, estrutura de vendas, entre outros.

6. Plano operacional

Para o plano operacional, devemos traçar as definições práticas sobre como a operação vai funcionar na prática.

É preciso descrever qual será a estrutura física necessária, a capacidade de produção ou prestação de serviço e as necessidades de RH. Além disso, é preciso desenhar os processos que vão guiar o cotidiano da produção.

7. Plano financeiro

Nessa etapa do plano de negócios, nós vamos compreender a viabilidade do empreendimento. Isso inclui os custos para abertura, manutenção e/ou expansão da empresa. Por isso, precisamos calcular qual será o investimento inicial necessário, uma previsão para investimentos recorrentes, custos com mão-de-obra, fornecedores, tributos, aluguéis, insumos etc.

Isso tudo tem o intuito de traçar previsões de lucratividade e estabelecer o ponto de equilíbrio para a operação.

8. Simulação de cenários

Antes de lançar um negócio ou operacionalizar transformações profundas, é preciso simular as diversas possibilidades de resultado e se preparar para lidar com diferentes realidades.

A simulação de cenários nos dá mais material de estudo para o planejamento e prepara de antemão soluções para problemas que podem aparecer pelo caminho.

Assim, conseguimos levantar estratégias para lidar com a possibilidade de ter poucas vendas, crises econômicas ou até mesmo a chegada de um novo concorrente no mercado.

9. Análise estratégica

A análise estratégica se dá pela adoção de ferramentas que nos ajudem a compreender melhor a identidade da organização. Uma escolha popular nesse sentido é a Análise SWOT, que busca levantar as fortalezas, fraquezas, oportunidades e ameaças ao negócio.

Dessa forma, direcionamos os esforços do planejamento para destacar o que tem potencial de resultado e melhorar os pontos fracos, de modo a minimizar o impacto negativo.

10. Revisão do plano

Por último, é importante reservar um tempo do seu processo de criação para revisar as informações do plano de negócios. Esse deve ser um momento conduzido com calma e atenção aos detalhes, para garantir que o que foi registrado no papel realmente condiz com a identidade da organização.

A revisão do plano tem o papel de garantir precisão às ações planejadas.

Garanta os benefícios do planejamento

O plano de negócios traz diversas vantagens para a empresa que o adota em seus processos de planejamento. Sua elaboração permite que possamos investir um tempo na análise do empreendimento, de modo a criar proposições baseadas em dados reais.

Assim, conseguimos garantir uma condução muito mais ordenada e objetiva da gestão, a fim de colher todos os benefícios descritos aqui.

Esse conteúdo foi útil para você? Fique de olho em nosso blog, temos diversos materiais voltados para a gestão de negócios e de pessoas! 😉

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.