Enter your keyword

Conheça 05 dinâmicas de grupo muito utilizadas em processos seletivos

Conheça 05 dinâmicas de grupo muito utilizadas em processos seletivos

Conheça 05 dinâmicas de grupo muito utilizadas em processos seletivos

Dentro da rotina dos recursos humanos, muitas vezes precisamos estar atentos a questões diversas. É preciso coordenar os processos seletivos, identificar os talentos e cuidar da comunicação para garantir qualidade nas relações interpessoais. A boa notícia é que, independente de qual seja a sua questão, as dinâmicas de grupo podem te ajudar a chegar lá.

Bastante eficiente, essa ferramenta é capaz de engajar as equipes para promover transformações e melhorias. Ao incluí-las em seus recrutamentos, você ganha mais assertividade em suas decisões.

Para saber mais sobre o assunto e conhecer cinco das principais dinâmicas de grupo utilizadas nos processos seletivos, continue lendo.

O que são dinâmicas de grupo

Antes de partir para os aspectos práticos, é preciso ter claro o que são as dinâmicas de grupo. Dentro do contexto do RH, tratam-se de atividades pensadas para melhorar os níveis de colaboração, o engajamento e a motivação dos colaboradores. Nos processos seletivos, podemos aplicá-las para conhecer melhor os candidatos e identificar talentos dentre os participantes.

As dinâmicas de grupo precisam criar um clima favorável para a avaliação das habilidades de cada um. Isso deve ser feito por meio da construção de um ambiente que deixe todos confortáveis para se expressar. Assim, o responsável pelo processo seletivo conseguirá avaliar de maneira mais fiel. 

Durante o desenvolvimento das dinâmicas, os participantes são expostos a situações que podem ser comuns no cotidiano da empresa. Esses desafios simulados servem para que o profissional do RH saiba qual reação esperar daquele indivíduo, caso ele seja incorporado à equipe.

As dinâmicas de grupo podem ter formatos e focos variados. Dependendo da atividade, conseguimos conhecer o profissional, suas habilidades, ambições, o perfil comportamental e sua reação quando confrontado com situações específicas.

A importância de utilizar dinâmicas de grupo

O recrutamento é sempre um desafio para qualquer departamento de recursos humanos. Precisamos conhecer os candidatos, avaliar suas qualificações, entender qual seu perfil de trabalho e ainda aplicar testes específicos para cada área de atuação. Por exigir uma atenção ampla para diferentes aspectos, esse processo pode ser bastante complicado.

Mas, ainda que complicado, é extremamente necessário para o sucesso dos negócios. Dentro do RH, queremos tomar decisões assertivas para que toda contratação seja longeva. Isso porque cada desligamento gera custos com encargos trabalhistas, treinamentos e com o próprio recrutamento. Quando há compatibilidade entre empresa e profissional, evitamos esse fim.

Nesse sentido, as dinâmicas de grupo acrescentam muito aos processos seletivos. As atividades são capazes de contribuir para um clima ameno e descontraído, que deixa os candidatos mais confortáveis para se expressar. Assim, a empresa conhece quem aquele profissional é de fato e escolhe com base em um retrato real.

Os modelos são diversos e atendem às mais diferentes demandas. Mais especificamente dentro do contexto das contratações, as dinâmicas ajudam a entender qual é a melhor escolha para a organização e para o candidato.

Quando aplicar uma dinâmica de grupo

No momento do processo seletivo, as dinâmicas de grupo podem ter objetivos diversos. Elas servem, claro, para selecionar o melhor profissional, mas seus efeitos vão além disso. Existem atividades específicas para definir o perfil comportamental do candidato, avaliar como ele se comunica, como trabalha em grupo ou identificar habilidades. 

Perfil comportamental

O perfil comportamental é uma classificação de personalidades que nos ajuda a compreender como cada um reage a determinados estímulos. O conceito foi criado pelo psicólogo americano B. F. Skinner dentro da análise de comportamento. Para classificar os diferentes perfis, analisamos os hábitos e atitudes que a pessoa apresenta quando confrontada com estímulos específicos. 

É importante dizer que não existe certo e errado aqui. Cada tipo tem seus pontos fortes e fracos. Assim, tudo depende do perfil desejado no cargo para o qual se está selecionando. Em seu cerne, o perfil comportamental combina as hard skills (competências técnicas) com as soft skills (competências comportamentais).

 

Fit cultural

Durante o processo seletivo, empresa e profissional se conhecem e avaliam se são uma boa combinação. É preciso entender se o candidato está qualificado para a vaga, mas, também se ele combina com a empresa.

Da mesma forma que olhamos para o perfil comportamental para compreender se o profissional é adequado para o cargo, precisamos entender se ele também combina com a empresa. O fit cultural é, então, o termo que descreve a situação onde a cultura organizacional da empresa é compatível com os valores do colaborador.

Identificação de talentos

A identificação de talentos é mais um ponto importante que justifica a aplicação de dinâmicas de grupo. Em alguns casos, o profissional se candidata a uma vaga e durante as entrevistas é identificado nele potencial para preencher outro cargo.

As dinâmicas têm um papel fundamental na identificação de talentos. Como são atividades que nos ajudam a conhecer melhor o candidato, elas contribuem também para o reconhecimento do potencial de cada um. Com uma observação apurada você compreende quais atividades se encaixam naquele perfil e contrata de acordo.

Habilidade de comunicação

Com as dinâmicas de grupo, fica mais fácil testar e avaliar a habilidade de comunicação dos candidatos à vaga. 

Conforme mencionamos, uma das vantagens dessas atividades é que elas tendem a deixar os participantes mais confortáveis. Ao criar um clima descontraído, você quebra o gelo inicial e deixa todos livres para se expressar. Assim, o responsável do RH consegue se conectar genuinamente com cada candidato e conhecer como ele se comunica.

5 principais dinâmicas de grupo para processos seletivos

As dinâmicas de grupo para processos seletivos existem em diversos formatos e com foco em diferentes aspectos. Elas ajudam a entender a compatibilidade, identificar talentos e muito mais.

Entenda melhor a partir dos cinco exemplos que selecionamos a seguir:

1) Dinâmica da Apresentação

A dinâmica da apresentação pode ser organizada de várias formas, mas, sempre com o objetivo de observar a forma como o indivíduo se apresenta ao grupo. 

Tudo começa pelo roteiro de perguntas que deverão ser respondidas. Ele deve ser previamente desenvolvido pelo profissional de RH responsável pelo recrutamento. As perguntas podem ser escritas em um quadro ou distribuídas em folha impressa.

A intenção é provocar o candidato com questões pertinentes ao contexto da organização. Também é importante incluir perguntas pessoais, genéricas, para descontrair e humanizar o processo. Assim, avaliamos o fit cultural com a empresa e sua capacidade de comunicação.

2) Dinâmica do Desafio

Para realizar a dinâmica do desafio, você vai precisar de uma caixa pequena que possa ser manuseada pelos candidatos. O facilitador da atividade entrega o pacote fechado para um candidato aleatório e se posiciona de costas para o grupo. Para completar o clima de mistério, é válido utilizar uma música tensa como trilha sonora.

Os candidatos devem passar a caixa um para o outro, até o momento em que a música para subitamente. A partir disso, o representante do RH fará perguntas com o objetivo de aumentar a pressão do jogo:

  • Você tem certeza que quer abrir a caixa?
  • Você está pronto para encarar esse desafio?
  • E se ao abrir a caixa você se eliminar do processo?

Confrontado com as perguntas, o candidato deve decidir se abre ou não a caixa. Caso decida abrir, ganha um prêmio simbólico como um bombom pela coragem de aceitar o desafio. O objetivo da dinâmica é entender como o profissional se comporta e se comunica em situações de pressão.

 

3) Dinâmica das Mãos dadas

Para a dinâmica das mãos dadas, tudo o que você precisa é de algumas cartolinas coloridas e um grupo disposto. 

Começamos reunindo os participantes em uma roda, em pé, lado a lado. Pedimos que eles deem as mãos. Então, eles são informados que devem olhar bem e memorizar quem está do seu lado direito e esquerdo. As mãos são soltas e todos são convidados a andar pela sala de maneira aleatória.

Depois de alguns minutos, os candidatos devem se reunir sobre uma das cartolinas posicionada no chão. É importante que todos caibam, ainda que o espaço seja apertado. Em seguida, os participantes precisam encontrar e dar as mãos para as mesmas pessoas de antes. De maneira descontraída, o grupo aos poucos percebe a importância da união do coletivo para dar conta dos desafios.

4) Dinâmica das Semelhanças

A dinâmica das semelhanças é bem simples: os participantes devem ser separados em duplas ou trios. Os grupos precisam então gastar alguns minutos se conhecendo para confeccionar uma lista das características que têm em comum.

A atividade busca demonstrar que mesmo com as singularidades, todos temos algo em comum e precisamos valorizar essas similaridades. Ao apontar os pontos em comum, a dinâmica estimula a empatia e ajuda a avaliar a capacidade dos profissionais de trabalhar em grupo.

5) Técnica 6.3.5

A técnica 6.3.5. lembra muito os processos de brainstorming utilizados no contexto do marketing. O objetivo principal aqui é que os participantes se integrem para solucionar um problema – fictício ou real – da organização.

Vamos separar os participantes em grupos de 06 pessoas e cada um deve contribuir com 03 ideias dentro do tempo de 05 minutos. Caso todos consigam pensar em três ideias, são 18 sugestões feitas em 30 minutos. As ideias registradas no papel podem ser originais ou reaproveitadas da rodada anterior. Assim, avaliamos a criatividade e a capacidade de trabalhar em equipe dos participantes.

A atividade de encerramento

Depois de escolher e aplicar sua dinâmica de grupo no processo seletivo, não se esqueça de programar também uma atividade para encerramento. 

Nessa altura, vamos agradecer pela participação de todos, oferecer feedbacks gerais ao grupo. Também é importante deixar o foro aberto para quem quiser se manifestar ou oferecer sugestões.

Essa finalização é fundamental para amarrar todas as pontas e concluir de maneira satisfatória o encontro. Esclareça quais serão os próximos passos e alinhe as expectativas dos candidatos. Dali em diante, o departamento de recursos humanos vai analisar as informações para tomar sua decisão.

E aí!? Gostou deste conteúdo? Para saber mais sobre processos seletivos e as melhores estratégias de RH, continue acompanhando nosso blog.

Equipe Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.