Enter your keyword

Culture Code: o que é e como fazer o da sua empresa

Culture Code: o que é e como fazer o da sua empresa

Culture Code: o que é e como fazer o da sua empresa

Quem trabalha com recursos humanos lida o tempo todo com cultura organizacional e todos os efeitos que ela tem sobre os resultados. Mas, nem sempre essa cultura é informada de maneira clara para todos os colaboradores. Aqui entra o Culture Code de uma organização. Esse documento reúne diversas orientações sobre a identidade da empresa e suas ambições no mercado. Com ele, podemos garantir organização para o trabalho por muito mais tempo.

O Culture Code é uma ferramenta e tanto para sua gestão. Mas, para que ele sirva a seu propósito, é preciso conhecer o conceito a fundo. Assim você vai ter domínio sobre o tema para aplicá-lo no dia a dia sem problemas. Continue lendo para saber mais.

O que é Culture Code?

O Culture Code é um documento detalhado onde estão descritas algumas informações essenciais sobre uma empresa. Nele, nós podemos encontrar uma série de princípios, inspirações e motivações que guiam o trabalho. Ainda inclui os valores, a visão, as tradições e crenças nucleares de uma organização.

De modo geral, podemos dizer que o documento traz um panorama geral sobre os modos de produção da empresa. Ele deve incluir tudo aquilo que é relevante para compreender a cultura organizacional, de modo a sintetizar e oficializar os valores adotados pela gestão.

Quando bem feito, o Culture Code é extremamente completo e hermético – não deixa espaço para interpretações equivocadas. Isso porque é elaborado para permitir um entendimento fácil e rápido sobre a identidade daquela organização. Suas informações revelam a essência do modelo de negócios e oferecem orientações sobre o comportamento esperado de seus colaboradores.

Um código de cultura pode ter diferentes formatos. Ele pode ser elaborado como um manual de conduta, uma apresentação da empresa ou um manifesto da organização. O mais importante é que o formato escolhido contemple e atenda às necessidades dos colaboradores. 

Recentemente, algumas empresas têm optado por realizar uma divulgação mais ampla de seus Culture Codes. Nesses casos, é importante se certificar de escolher um formato capaz de comunicar satisfatoriamente com todos os stakeholders (colaboradores, clientes, investidores, fornecedores, agentes governamentais, entre outros).

Qual a origem do termo?

O termo Culture Code – ou código de cultura, em tradução livre – circula já há alguns anos no ambiente acadêmico. Ele ajuda a denominar as representações de uma cultura e indica as formas subjetivas como a vida material é moldada por ela.

Uma breve pesquisa sobre o temo, entretanto, nos revela que a utilização do conceito no ambiente corporativo ganhou força após 2009. Nesse ano, a Netflix inovou ao ser uma das primeiras companhias a divulgar abertamente o seu próprio Culture Code. Por isso, a marca costuma levar o crédito pela popularização do termo dentro do contexto organizacional.

No documento divulgado, a marca aposta na transparência de suas ações de forma parecida como empresas de investimento e finanças costumam fazer. Com a iniciativa, a Netflix estabeleceu um padrão de comportamento na indústria. Já em sua primeira versão, o documento trazia iniciativas únicas como o “sunshinning”, onde o colaborador é incentivado a compartilhar seus erros com os colegas para que todos possam aprender juntos. 

Passados mais de dez anos desde que a Netflix divulgou seu Culture Code, podemos dizer que a iniciativa atingiu seu objetivo de influenciar o mercado. Hoje, o conceito se popularizou e é possível encontrar uma infinidade de obras que discutem o tema e suas variações.

A importância de ter um Culture Code em sua empresa

Não é por acaso que o Culture Code vem ganhando adeptos nas mais diversas áreas. Ainda que relativamente simples, ele serve como importante ferramenta para organizações que desejam fortalecer sua cultura interna. 

Conheça mais sobre as vantagens e a importância de contar com esse documento em sua gestão.

Mais eficiência e produtividade

A primeira e talvez mais cobiçada vantagem de adotar um Culture Code em sua organização certamente é o ganho em eficiência. Uma empresa que tem sua cultural organizacional sólida consegue alinhar todos os colaboradores quanto ao objetivo principal dos negócios. E uma ótima forma de fortalecer a cultura é com a divulgação do Culture Code.

A transparência é chave aqui. O documento criado para ser código de conduta precisa ser claro e assertivo para garantir que não haja ruídos na comunicação. Assim, você gasta menos tempo explicando as minúcias do trabalho e os colaboradores têm espaço para desenvolver suas potencialidades.


Mais motivação

Uma grande barreira para ter equipes motivadas com certeza é a falta de clareza nos processos. Sem saber direito o que é esperado do seu trabalho, o profissional fica perdido sobre o seu papel dentro da organização. Com isso, acaba tendo o seu esforço negligenciado.

Mas, quando existe um Culture Code bem definido a situação muda. Ao adotar um registro claro dos valores e práticas da empresa, a motivação aumenta. O profissional compreende as expectativas para o seu trabalho e pode direcionar seus esforços nesse sentido.

Treinamento de novos funcionários

Outra vantagem de contar com Culture Code em sua organização é que ele facilita significativamente os treinamentos internos. Ao contratar um novo funcionário, não existe a necessidade de explicar os pontos mais genéricos sobre sua cultura organizacional – está tudo descrito no documento.

Assim, o novo funcionário consegue estudar a organização previamente sem que a empresa precise dispender alguém só para essa apresentação inicial. Para o RH, fica apenas o trabalho de organizar os treinamentos específicos da função.

Recrutamento, seleção, e fit cultural

Muitas empresas relatam grande investimentos em recrutamento e seleção, que acabam resultando em contratações pouco satisfatórias. Nesses casos, é muito provável que haja uma falta de fit cultural entre a empresa e o contratado. 

De maneira resumida, o fit cultural existe quando há compatibilidade entre os valores da empresa e de seu funcionário. Esse é o cenário ideal, pois a sincronia garante que ambas as partes têm objetivos e ambições similares. Assim, trabalham voltados para os mesmos ideais.

Mais atratividade para a empresa

O instinto da maioria dos gestores é de apostar na confidencialidade sobre seus objetivos e estratégias. Quando julgamos ter uma boa ideia, queremos logo testá-la antes da concorrência — isso é natural. Com sua decisão de divulgar seu Culture Code em 2009, a Netflix nos provou que esse nem sempre é o caminho ideal.

A partir da experiência da companhia, ficou claro que a divulgação do código de cultura pode afetar positivamente a imagem da marca. Se você tem um bom projeto e divulga isso, a tendência é que a empresa atraia os melhores profissionais do mercado. Eles reconhecem ali o valor de uma boa organização.


Como criar um Culture Code

Se você leu até aqui deve estar se perguntando como pode criar um bom Culture Code para sua organização. Explicamos o processo abaixo em quatro passos para te ajudar.

1. Reconheça seus valores

Antes de qualquer coisa, é importante que o gestor ou responsável pelo RH seja capaz de reconhecer ou definir os valores que guiam a organização. Toda empresa tem pontos no horizonte que guiam sua caminhada e orientam seus passos.

Reflita sobre aquilo que está no cerne de sua organização e que não pode ser abandonado em hipótese alguma. Estamos falando aqui do clássico missão, visão e valores. Mas, o Culture Code vai muito além. É preciso compreender as crenças nucleares, tradições, regras e comportamentos encorajados pela empresa.

2. Defina os objetivos

Depois de ter claro quais são os valores que representam sua organização, você precisará definir os objetivos que quer expressar em seu Culture Code. Isso porque o documento não é apenas uma apresentação da cultura organizacional, mas, deve também indicar para onde a empresa vai caminhar.  

A definição dos objetivos vai ser muito importante para propor métodos e definir o caminho das práticas de aperfeiçoamento do cotidiano.

3. Revise e reúna informações

Antes de seguir em frente com o plano, vale à pena separar um tempo para revisar as informações que você coletou até aqui. De nada adianta ter um Culture Code se ele não consegue representar a real essência da empresa.

O momento da revisão é justamente para revisitar o que foi definido e entender o que faz sentido dentro do contexto da organização. Também é aqui que você deve avaliar e se as propostas criadas realmente agregam valor ao resultado final.

4. Divulgue internamente

Um bom Culture Code só cumpre seu papel quando é difundido entre os membros daquela organização. Por isso, a divulgação interna é quase tão importante quanto o cuidado na elaboração do código.

Para atingir esse resultado é preciso poder contar com uma boa comunicação interna, capaz de agregar todos os colaboradores em volta dos objetivos principais da organização.

Apresentando a cultura da empresa

O Culture Code é um documento importante que, se bem feito, pode trazer muitos ganhos para uma organização. Em seu conteúdo ele traz os principais valores da empresa e práticas que são incentivadas naquele contexto. 

Elaborado em forma de manual, ele serve também para agilizar o recrutamento e a seleção de profissionais compatíveis com a cultura de sua organização.

Para saber mais sobre essa e outras ferramentas que podem ajudar seu RH, continue acompanhando nosso blog, e não esqueça de deixar o seu comentário!

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Co-Founder da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.