Enter your keyword

Como fazer a gestão de riscos na empresa?

Como fazer a gestão de riscos na empresa?

Como fazer a gestão de riscos na empresa?

A gestão de riscos consiste em mapear as situações que podem trazer problemas para o negócio. A partir da identificação de tais aspectos, são tomadas medidas de prevenção ou correção, de modo a garantir o bom fluxo de trabalho. Essa também é uma possibilidade nos processos de RH, com o objetivo de lidar com os cenários de uma forma melhor.

Com um bom gerenciamento, o negócio fica muito mais preparado para as situações e fica menos vulnerável a imprevistos. Isso diminui as chances de perdas de recursos, as quais são causadas pela concretização de certos cenários.

A seguir, descubra como executar essa gestão de riscos e quais são os pontos que devem ser observados.

Quais são os principais riscos?

Na gestão de recursos humanos, há algumas situações podem gerar grandes dores de cabeça para a empresa e, portanto, são considerados riscos com grande impacto potencial. A seguir, veja quais são os principais.

Ações trabalhistas

As ações trabalhistas acontecem quando o funcionário alega que as leis correspondentes não foram seguidas. É o caso, por exemplo, do empregador que não faz o devido registro de ponto e, com isso, não consegue atestar o pagamento adequado das horas extras. Também é o que ocorre com quem faz contratos incorretos ou fere direitos, como férias, 13°, licenças e assim por diante.

Apesar de a Reforma Trabalhista ter diminuído consideravelmente o número de ações, de dezembro de 2017 a 2018 foram abertos mais de 700 mil novos processos. Além de gerar custos jurídicos para a empresa, pode haver o pagamento de altas indenizações e a perda de imagem perante o mercado.

Má qualificação

A falta de capacidade para exercer certas funções coloca em risco todos os processos do negócio. Um operador de máquina que não é capacitado gera acidentes e prejuízos, por exemplo. Já um analista que não trata corretamente os dados afeta de maneira negativa a tomada de decisão.

O grande problema é que 68% dos empresários brasileiros encontram obstáculos na hora de preencher vagas. Isso posiciona o Brasil como o segundo país com maior dificuldade de contratação. Como consequência, é algo que gera sobrecarga de trabalho para alguns profissionais, vacância estendida de posições e até perda de resultados.

Fraudes de funcionários

Na gestão de riscos, também é preciso pensar nas fraudes exercidas pelos colaboradores. De 7.200 empresas pesquisadas em todo o mundo, 49% disseram já ter sido vítimas de fraudes de funcionários.

É o que acontece com os desvios de dinheiro ou de mercadorias ou com o lançamento incorreto de dados. Além de gerar prejuízos, é algo que pode causar problemas legais — como a sonegação de impostos.

Índice de rotatividade elevado

Se existe uma dificuldade em encontrar profissionais qualificados, perder talentos é um cenário indesejável. O índice de rotatividade amplo, portanto, é um risco para a gestão de RH.

Com a grande movimentação de funcionários, há um aumento nos custos, uma perda na produtividade e até prejuízos da imagem do empreendimento como empregador.

Como fazer uma gestão de riscos?

Depois de reconhecer quais são os pontos que merecem atenção, é o momento de entender como colocar o gerenciamento em prática. Com os passos certos, é possível ter um diagnóstico completo sobre o negócio.

Na sequência, descubra o que fazer para conseguir os melhores resultados.

Realize análises

É muito importante começar por uma análise completa da situação. Entenda como é o fluxo de trabalho, quais são os aspectos relevantes do RH e até quais foram os problemas anteriores.

Para ter visibilidade, é recomendado utilizar dados concretos. Os resultados da avaliação de desempenho e da pesquisa de clima organizacional trazem uma boa ideia de como anda a gestão. Então, vale a pena gerar relatórios, usar gráficos e buscar entender os pontos-chave das operações.


Identifique pontos de vulnerabilidade

Em seguida, é a hora de reconhecer quais são os pontos de vulnerabilidade. Como visto, a alta taxa de rotatividade é um risco. Porém, ela também pode ser apenas o reflexo de algo maior. Se o processo de seleção não acontece do jeito certo, é natural que as pessoas deixem o negócio. O mesmo vale para a falta de elementos de motivação ou de engajamento.

Identifique quais são os cenários com potencial de concretização e entenda, também, quais são os seus motivos. Não se esqueça de categorizá-los de acordo com o impacto que podem causar e com a probabilidade de ocorrerem. Os riscos catastróficos e iminentes, por exemplo, têm que receber máxima prioridade.

Defina ações de mitigação

Depois de identificar os pontos que merecem atenção, é a hora de definir atuações para corrigi-los ou evitá-los. Caso note que alguns contratos estão incorretos, é melhor agir para evitar ações trabalhistas no futuro. Se a capacitação é um problema, o ideal é estruturar atividades de para aumentar as habilidades, como treinamentos e workshops.

Quanto mais preventiva for a abordagem, melhor. Além de auxiliar a evitar os cenários indesejados, é um gesto que torna a gestão muito preparada, eficiente e capaz de atingir objetivos estratégicos.

Como uma consultoria de RH pode ajudar?

Ao mesmo tempo em que é preciso executar a gestão de riscos, o RH tem outras demandas que não podem ser ignoradas. Como resultado, talvez o gerenciamento seja deixado para segundo plano, o que o torna menos efetivo.

Para evitar o problema, o ideal é contar com uma consultoria de RH para a gestão. Em primeiro lugar, os profissionais são capacitados e têm grande experiência de mercado. Assim, a identificação dos pontos vulneráveis é eficaz.

Graças ao uso das ferramentas certas, a consultoria promove uma redução real e efetiva nos riscos. Afinal, é mais fácil planejar as ações de mitigação que são convenientes.

Como consequência, o setor e o negócio ficam protegidos e conseguem até se diferenciar da concorrência. Ao final, o capital humano é administrado de uma forma muito eficiente.

A gestão de riscos do RH permite antecipar-se aos problemas e até evitá-los. Com a ajuda de uma consultoria especializada, os resultados são consolidados de maneira ainda melhor e com mais eficiência. Já que essa contratação é tão importante, aproveite para conhecer como a Sociis RH atua!

Informações sobre a autora:

Bianca Andrade
Psicóloga e Diretora de Recursos Humanos da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.