Enter your keyword

Conduzindo boas entrevistas em processos seletivos

Conduzindo boas entrevistas em processos seletivos

Conduzindo boas entrevistas em processos seletivos

Uma das etapas mais importantes de um processo seletivo, a entrevista de emprego, é um desafio não apenas para quem está se candidatando a uma vaga, mas também para os entrevistadores. Conduzir a conversa de forma profissional e assertiva no que diz respeito a avaliação do candidato é fundamental, além do cuidado para que tanto entrevistador como entrevistado estejam confortáveis. Esse contato face a face é uma das etapas mais definidoras para identificar talentos, uma tarefa subjetiva e cheia de desafios.

As pessoas responsáveis pela entrevista precisam se preparar para ela, entendendo detalhes da vaga em aberto, as responsabilidades inerentes ao cargo e as competências mais valorizadas para o candidato que irá ocupá-lo. Também é de bom tom se informar previamente sobre a formação e experiências profissionais anteriores do entrevistado, o que facilita a elaboração de perguntas e permite uma visualização mais ampla do contexto profissional da pessoa, sendo uma importante referência para orientar a entrevista.

Informar detalhes da vaga com clareza e mostrar disponibilidade e interesse naquela conversa são as melhores formas de começar uma boa entrevista. Olhar no olho, ser cortês e profissional. Evitar questionamentos indelicados e invasivos é importante para o sucesso da entrevista, que deve ser focada nas competências necessárias para a posição de trabalho em questão. A seguir, algumas dicas de questões que devem ser evitadas e que nada agregam nessa fase de um processo de recrutamento:

– Evitar perguntas sobre a vida pessoal do entrevistado como religião, orientação sexual, posicionamento político, relacionamento com a família e amorosos.

– Idade também é um item para evitar questionar, a não ser que o candidato aparente ser menor de idade.

– Não questionar detalhes da vida financeira do entrevistado, como acúmulo de bens.

– Para mulheres, não fazer perguntas que podem ser consideradas discriminação, como se está grávida ou se pretende engravidar.

– Para candidatos mais velhos, não perguntar quando pretendem se aposentar.

– Não questionar sobre condições médicas e, caso o cargo exija certas habilidades físicas, fazer perguntas específicas sobre o atendimento àquelas atividades, mas sem perguntar diretamente sobre possíveis limitações.

Outra dica é fazer perguntas mais precisas, e não muito abrangentes. Considere sempre que o candidato provavelmente estará nervoso durante a entrevista, portanto, ser direto e claro nas perguntas beneficia o ritmo da conversa. O segredo para boas perguntas durante um processo seletivo é a preparação e estruturação do processo, de forma que o entrevistador esteja ciente dos objetivos desta etapa e das competências e habilidades desejadas. Também é importante se colocar à disposição do candidato para possíveis dúvidas, estimulando que ele também faça perguntas, o que sempre é uma demonstração de interesse.

Jornalista e Relações Públicas, Colaboradora do Blog Da Sociis RH

Informações sobre a autora:

Daniella Maria
Jornalista e relações públicas,
colaboradora do blog da Sociis RH

Sem Comentários

Comente

Seu e-mail não será publicado.