Enter your keyword

3 Erros cruciais que devem ser evitados em uma entrevista de emprego

3 Erros cruciais que devem ser evitados em uma entrevista de emprego

3 Erros cruciais que devem ser evitados em uma entrevista de emprego

Atualmente, diante da grande crise que estamos vivenciando, conseguir uma entrevista de trabalho não é tarefa fácil.

O candidato, além de um ótimo currículo, precisa saber como se portar em uma entrevista, para poder continuar no processo seletivo.

Por este motivo, hoje, decidimos falar deste tema que tem tirado o sono de muitos candidatos, todavia vamos falar pelo viés oposto, ou seja, de como não se portar em uma entrevista. O assunto é muito amplo e possui inúmeras variáveis e recomendações. Não pretendemos aqui encerrar o assunto, mas instigar o leitor a se informar mais sobre este momento crucial na vida de qualquer profissional.

Vamos comentar sobre 03 erros, não que se resumam somente a estes, mas, porque acreditamos que estes são muito graves.

1 – FALHAS NA COMUNICAÇÃO

Durante as entrevistas de emprego é natural que alguns candidatos fiquem um pouco inseguros ou ansiosos, afinal este é um momento de extrema importância, que envolve muitas emoções e expectativas.

Em muitos processos seletivos nos deparamos com candidatos com ótimos currículos, mas completamente despreparados para um tête-à-tête.

Cito aqui algumas atitudes que devem ser evitadas a todo custo, para quem quer continuar no processo de seleção.

– Evite falar muito ou ser prolixo, isto não é bem visto pela maioria dos entrevistadores. Diga o que é necessário, não o supérfluo
– Não utilize gírias, o momento pede um pouco mais de formalidade
– Evite tecer comentários negativos sobre os colegas de trabalho ou os gestores, isto soa mal
– Procure ouvir o que o entrevistador está questionando e responda sem se esquivar

Para se sair bem em uma entrevista de emprego é imprescindível conter o nervosismo e se expressar de forma confiante, clara, objetiva, precisa e oportuna. Não basta ter conhecimento técnico, tem que saber se comunicar.

A entrevista é o momento de se “vender o peixe”, de se mostrar como o candidato “mais indicado” ao cargo. Para isso, o candidato tem que conhecer bem seus diferenciais e realçar suas qualidades (sem ser arrogante).

Constatamos que aproximadamente 70% dos avaliados não sabem como se comportar durante o processo seletivo.

2 – SER ARROGANTE OU PREPOTENTE

Saber falar bem de si e de suas conquistas é excelente, todavia ser presunçoso ou prepotente pode ser um grande problema.

Ultimamente temos nos deparado com algumas situações que têm provocado mal-estar aos recrutadores e empresários: a arrogância de muitos candidatos.

Eles chegam às entrevistas achando que estão fazendo um favor ao entrevistador. Alguns querem até “ditar” o horário no qual serão atendidos. Outros postam, nas mídias sociais, seus números de telefones e dizem “ tenho interesse, me liga”, “meu telefone ta aí, é só ligar”, “só posso no dia tal”. Os valores se inverteram! Já houve candidato dizendo até que “sou o candidato ideal, o melhor”. Poderia citar inúmeros outros exemplos, mas esta não é a finalidade deste texto.

A arrogância da qual queremos falar vai além destes comentários, trata-se da pessoa que fala de todas as conquistas como sendo algo único e exclusivamente seu, daquele que não sabe trabalhar em equipe, nem conciliar os interesses pessoais aos interesses da empresa. São pessoas que se descrevem como o suprassumo, quando questionadas sobre os pontos fortes, que ignoram seus defeitos, ou pior, afirmam não os possuir e atribuem todas as mazelas, ou insucessos a outrem. Estas pessoas dificilmente serão aprovadas em um processo seletivo, pois a capacidade de trabalhar em grupo é uma competência valorizada pela maioria, senão todas, as organizações.

3 – MOSTRAR-SE APÁTICO

Em meio à crise, temos assistidos a uma desmotivação e descrença das pessoas. Está descrença tem chegado até o momento da entrevista como uma certa apatia. Vemos alguns candidatos desvitalizados, frustrados com os nãos que têm recebido do mercado.

Por mais que o momento do país esteja difícil, durante a entrevista esta frustração não pode aparecer em hipótese alguma, pois ela poderá ser interpretada como desinteresse, passividade ou falta de iniciativa, para com o trabalho.

O entrevistador precisa perceber que você tem condições para reagir aos obstáculos, que é proativo na busca por melhorias, que pode enfrentar contrariedades e trabalhar de forma ponderada, independente das pressões ou adversidades do meio. Portanto mostre-se confiante, seguro, firme e, acima de tudo, motivado para o trabalho, e também para o momento da entrevista. Sinalize vivacidade, energia, disposição e presteza.

E lembre-se: o nosso corpo também fala.

Além destes erros, podemos citar outros, que devem ser evitados em uma entrevista de trabalho como, por exemplo, chegar atrasado, mentir, não levar o currículo, não se vestir de maneira apropriada, atender o celular e etc, mas estes serão temas das próximas postagens.

Informações sobre o autor

Bianca Andrade é Psicóloga e Diretora de Recursos Humanos da Sociis RH. Especialista na Gestão de Pessoas  e Consultoria Estratégica em Recursos Humanos.

Comentários (2)

  1. Brenda Silva
    jul 14, 2016

    Ótima postagem

  2. Marcelo
    jul 14, 2016

    Show, parabéns!

Comente

Your email address will not be published.